Mundo se despede da embaixadora Mayada Bamie Abbassi

Mayada Bamie Abbassi faleceu aos 75 anos de idade, no último dia 16 de dezembro, no Senegal, onde era embaixadora da Palestina.

Nascida em 1945 como refugiada palestina no Líbano, fez de sua vida uma trajetória de resistência, ocupando vários cargos importantes e de destaque: ardente defensora dos direitos das mulheres, Mayada foi embaixadora da Palestina em diversos países (Guiné, Venezuela, Peru, Chile, Angola, Tunísia e Senegal) e no Brasil, de 2006 a 2008, onde recebeu homenagem do parlamento do Rio Grande do Sul pela passagem do Dia Internacional da Mulher. Além de representar oficialmente o Estado da Palestina, Mayada militou no Brasil pelos direitos das mulheres e apoiou fortemente a organização da comunidade árabe palestino-brasileira.

Ainda, ocupou, por muitos anos, a vice-presidência da FEDIM, a Federação Democrática Internacional de Mulheres. Em cerca de 40 anos de militância nesta organização mundial, Mayada trabalhou pelos direitos das mulheres no mundo e por um mundo de paz e justiça social, se tornando para as mulheres de todo o mundo que a conheceram e consigo militaram, uma verdadeira heroína do povo palestino, tendo se destacado como dirigente da poderosa e representativa União Geral de Mulheres Palestinas.

Na Cruz Vermelha na Palestina, dirigiu o Departamento de Relações Internacionais. Ela também foi deputada no Conselho Nacional Palestino, máxima instância da Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

Mayada foi sepultada em Dakar, ao lado do ex-marido, o embaixador Said Abassi, e da única filha, Silwan, falecida em 2018, a quem Mayada instituiu o Prêmio Silwan Abbasi para jovens poetisas.

Seu reconhecimento internacional lhe rendeu incontáveis homenagens em todos os continentes, em dezenas de idiomas.

Mayada Vive! Palestina Livre!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here