Conecte-se conosco

header-top






 

04/03/2024
 

Saúde

Gestantes e puérperas que tomaram 1ª dose da AstraZeneca poderão completar a imunização com Pfizer 

Redação

Publicado

em

Também nesta sexta-feira, 30, gestantes e puérperas de Canoas que tomaram a primeira dose da AstraZeneca até 14 de maio poderão completar o esquema vacinal. As doses da Pfizer estarão disponíveis na Sala de Imunização do Hospital Universitário de Canoas (HU), das 9h às 16h.

O que precisa levar

Para se vacinar, é necessário apresentar documento de identidade com foto e CPF e carteira de vacinação. A mudança segue orientação do Ministério da Saúde, que recomendou o uso da Pfizer, preferencialmente, para completar a imunização deste público. Na ausência deste imunizante, é possível utilizar a CoronaVac.

O uso da AstraZeneca para gestantes e puérperas foi interrompido em maio. Até então, a orientação é para que as mulheres que haviam recebido a AstraZeneca aguardassem o término do período de puerpério (até 45 dias após o parto) para tomar a segunda dose do mesmo imunizante. A Secretaria Municipal da Saúde destaca que quem recebeu a CoronaVac ou Pfizer deve completar o esquema com a mesma vacina, respeitando os intervalos recomendados.

Primeira dose – Grávidas e puérperas que ainda não fizeram a primeira dose também devem se dirigir à Sala de Imunização do HU. O serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h. Documentação necessária: documento de identidade com foto e CPF, comprovante de residência e carteira de gestante ou certidão de nascimento da criança.

Continuar a ler
Clique em Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Estado confirma primeira morte por dengue em Canoas no ano

Redação

Publicado

em

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) confirmou a nona morte por dengue em 2024 nesta sexta-feira, 1º de março. A vítima é um homem de 59 anos, morador do bairro Estância Velha, em Canoas. Ele estava internado em um hospital de Porto Alegre.

O homem, que veio a óbito no dia 19 de fevereiro, é a vítima de menor idade dentre os falecidos neste ano por conta da doença neste ano. Ele também é o primeiro a morrer de dengue em 2024 na Região Metropolitana.

Em Canoas, já existem 424 casos confirmados da doença até o dia 27 de fevereiro. No estado, são mais de 9,6 mil casos de dengue somente neste ano. Dos 497 municípios gaúchos, 466 deles registram infestação do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti.

Continuar a ler

Saúde

Câncer colorretal é o terceiro tipo mais comum no Brasil

Redação

Publicado

em

Câncer colorretal é o terceiro tipo mais comum no Brasil

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca) 70% dos casos estão concentrados nas regiões Sudeste e Sul.

O mês de março é conhecido pela cor Azul-Marinho em conscientização ao câncer colorretal, o terceiro tipo mais comum no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), que estima o surgimento de 41 mil novos casos por ano no País. De acordo com o Inca, 70% dos casos estão nas regiões Sudeste e Sul.

O coloproctologista do Hospital Divina, da Rede de Saúde da Divina Providência, dr. Enrico Sfoggia, explica que o câncer colorretal origina-se no intestino grosso, também chamado de cólon e no reto, região final do trato digestivo e anterior ao ânus.

“Acomete homens e mulheres, principalmente, idosos, podendo iniciar-se antes mesmo dos 40 anos de idade. Os sintomas mais comuns são dores abdominais, alteração do hábito intestinal, perda de peso, sangramento anal, e fadiga, entre outros”, contextualiza.

Conforme Sfoggia, é um câncer tratável e, mais ainda, prevenível. Ele cita cuidados que as pessoas devem fazer para sua prevenção e destaca que estão relacionados a uma vida mais saudável.

“Alimentação rica em fibras e pobre em gorduras, frituras, embutidos e enlatados, carne vermelha assim como a perda de peso, a atividade física regular, parar de fumar e de consumir bebidas alcoólicas, entre outras”, exemplifica.

Ainda na linha de prevenção, o médico alerta que existem exames que avaliam o cólon à procura dos pólipos, que podem ser os precursores do câncer.

“O exame de colonoscopia, além de localizar esses pólipos, retira-os, encaminhando-os para a patologia – após avaliá-los, uma estratégia de observação e acompanhamento é feita. Assim, a colonoscopia – além de um exame diagnóstico – é considerada como tratamento ao mesmo tempo”, revela.

Sfoggia alerta que homens e mulheres com mais de 45 anos devem realizar o exame preventivo. Além desses, os pacientes com menos de 45 anos e com sintomas como os elencados ou história familiar positiva para câncer colorretal, devem procurar o médico e solicitar que o exame seja feito.

Continuar a ler

Saúde

Novo boletim aponta 424 casos de dengue em Canoas

Redação

Publicado

em

Novo boletim aponta 424 casos de dengue em Canoas

Um grupo de agentes de Combate às Endemias vistoriou dezenas de residências do bairro Harmonia, nesta quarta-feira, 28. O ponto de partida foi a rua Zumbi e se estendeu para outras vias paralelas, num raio de 150 metros. Ralos no pátio, piscinas, vasos de plantas e outros recipientes são identificados como possíveis criadouros para as larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.

O trabalho de Pesquisa Vetorial Especial (PVE) é feito tão logo haja confirmação de algum morador infectado pela dengue.

“É uma estratégia de ação. Procuramos identificar os possíveis criadouros e outros casos de doença na localidade, além de realizar orientação em saúde e entrega de repelentes aos usuários suspeitos identificados, objetivando mitigar a transmissão do vírus no local”, explica o médico veterinário e técnico da Vigilância, Roger Halla.

A supervisora da Vigilância em Saúde, Denis Garcia Kenes, destaca que, ao contrário do que muitos pensam, a maior concentração de focos do mosquito não é encontrada em terrenos baldios, e sim nos pátios de domicílios.

“Estamos enfrentando um dos piores momentos da dengue no país. Orientamos os moradores a manterem os cuidados com possíveis recipientes que possam acumular água depois das chuvas, por exemplo”.

A diarista Carilei Lima, 52 anos, moradora do Harmonia, diz procurar adotar todos os cuidados para proteger a família contra a dengue. “O pote do cachorro, troco a água todos os dias. Tenho cuidado com os vasinhos de planta também”, afirma.

424 casos de dengue em Canoas

Desde janeiro, quando a Secretaria de Saúde (SMS) emitiu Alerta Epidemiológico para a dengue em Canoas, o trabalho é intenso e conta com ações estratégicas de combate ao mosquito transmissor. Conforme boletim semanal desta semana, há 424 casos de dengue, sendo 419 autóctones (transmitidos dentro da cidade) e cinco importados.

O bairro com a maioria dos registros segue sendo o Estância Velha, com 225 ocorrências, seguido pelo Guajuviras, com 66; o Nossa Senhora das Graças, com 30 casos, Niterói, com 23 casos, Olaria, com 16, Mathias Velho, com 15 e o Harmonia, com 14.

Após a Pesquisa Vetorial Especial, a Secretaria de Saúde realiza a aplicação de inseticida. As pulverizações são feitas visando minimizar a circulação do vírus na região.

“Tenho acompanhado semanalmente todo esse trabalho de conscientização e fiscalização feito pelos agentes de combate às endemias, assim como as pulverizações para bloqueio vetorial. Pedimos o apoio de toda a população, adotando as medidas preventivas, para vencermos essa guerra contra a dengue”, enfatiza o secretário de Saúde, Jurandir Maciel.

Prevenção

Eliminar água parada dos pratinhos e vasos de plantas, manter caixas d’água tapadas, colocar tela nos ralos de água da chuva, secar pneus e protegê-los das intempéries e limpar calhas da residência.

É necessário, também, escovar os potes (1x por semana) e trocar a água dos pets diariamente, manter piscinas limpas e com água tratada. Usar repelente para o corpo e de ambiente e telar portas e janelas das casas, fazem parte ainda das principais medidas de prevenção.

Denúncias de possíveis focos de dengue podem ser feitas pela Central de Atendimento ao Cidadão (CAC) pelos telefones: 08005101234 ou 3236-1079.

Sintomas

Os principais sintomas da dengue são febre alta, dores de cabeça, muscular e atrás dos olhos, náuseas e vômitos, manchas na pele e mal-estar geral. Ao perceber algum desses sinais, é necessário procurar uma unidade de saúde ou UPA. É fundamental ter um diagnóstico rápido para um tratamento oportuno, a fim de evitar o agravamento da doença.

Casos de Dengue confirmados em Canoas 2024:

424 casos de dengue, sendo 419 autóctones (transmitidos dentro da cidade) e 5 importados.

Segue a distribuição dos casos por bairro:
Estância Velha: 225
Guajuviras: 66 (autóctones) + 1 (importado)
Nossa Senhora das Graças: 30 (autóctone) e 1 (importado)
Niteroi: 23
Olaria: 16
Mathias Velho: 15
Harmonia: 14
Marechal Rondon: 6 autóctones e 1 (importado)
São José: 5 autóctones+ 1 (importado)
Rio Branco: 4
Mato Grande: 4
Igara: 4
Fátima: 4
Centro: 3 autóctones e 1 (importado)

Fonte: SinanWeb Dengue e setor de epidemiologia de Canoas (Dados atualizados dia 27/02, sujeito a alterações)

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm