Conecte-se conosco

header-top



 




 

20/05/2024
 

Meio Ambiente

Prefeitura assina termo de cooperação técnica com RGE para implantação do programa em Canoas

Redação

Publicado

em

Prefeitura assina termo de cooperação técnica com RGE para implantação do programa em Canoas

A Prefeitura de Canoas assinou, na terça-feira, 9, termo de compromisso de cooperação técnica com a RGE para implantar no município o programa Arborização Mais Segura.

De acordo com a atual gestão, a iniciativa tem o objetivo de identificar e substituir árvores que apresentam riscos à segurança da população, seja por seu estado fitossanitário comprometido ou pela interferência acentuada nas estruturas urbanas, como obstrução e dano ao calçamento, obstrução da iluminação pública, interferência nas redes de água, esgoto e energia elétrica, além de árvores de característica exótica invasora.

Para o prefeito Jairo Jorge, este é um momento importante, pois Canoas, uma das cidades mais arborizadas da região metropolitana, precisa de um olhar mais atento a esta área.

“Tivemos eventos climáticos significativos em 2023 e 2024 e percebemos que precisamos pensar a cidade de uma forma a reduzir estes eventos. Não podemos mais plantar uma árvore por ser bela como fazíamos em outros tempos. Hoje precisamos de um olhar mais técnico quanto às espécies mais adequadas para o plantio em local adequado”, ponderou.

Programa Arborização Mais Segura

Um projeto desenvolvido entre a Prefeitura e RGE, com estudos técnicos em conjunto, foi o que resultou no Programa Arborização Mais Segura.

“Este cuidado com o ambiente urbano é recente e este olhar mais atento só começou nas últimas décadas. Há mais de um ano estamos dialogando e buscando alternativas para Canoas”, salientou o secretário municipal de Meio Ambiente, Bernardo Caron.

Cássio Lima, consultor da RGE Canoas, ressaltou que “este é um projeto que busca harmonização entre arborização urbana e a rede elétrica da cidade, fazendo o mapeamento dos vegetais que mais danos causam ao município”.

 

Meio Ambiente

Oscilações climáticas devem provocar queda na colheita do arroz em Nova Santa Rita

Redação

Publicado

em

Oscilações climáticas devem provocar queda na colheita do arroz em Nova Santa Rita - Divulgação NSR

Nova Santa Rita é conhecida pelas grandes áreas de plantação de arroz. De acordo com dados da Emater, o município conta com uma área de 4,5 mil hectares plantados, sendo de 3,7 mil hectares de arroz tradicional e 800 hectares de orgânico.

Devido ao excesso de chuva e os longo períodos de seca fizeram com que os números da produção fossem impactados. O cálculo de quanto será a perda das lavouras ainda é levantado junto aos produtores.

Consequências

Até agora, cerca de 30% da área semeada já foi colhida. O término dos trabalhos é estimado para o final de maio. De acordo com o engenheiro agrônomo da Emater, Igor de Bearzi, o atraso dos trabalhos se deve ao plantio tardio, em decorrência dos fatores climáticos.

“Normalmente, a colheita ocorria entre os meses de março e abril. Se compararmos com ano passado, tivemos uma diminuição nas lavouras. São cerca de 200 hectares a menos”.

Ele explica que a média histórica de produtividade é 100 sacas para o orgânico e 160 para o convencional, o que foi colhido na última:

“Neste ano, as perdas acentuadas na produtividade são em decorrência de fenômenos climáticos”.

De Bearzi mostra os números.

“As chuvas de novembro atrasaram a semeadura e mais de 300 hectares, dos 4.500 hectares geralmente utilizados na cultura no município, não foram utilizados, pois a janela de plantio foi perdida”.

Segundo o engenheiro, temperaturas acima de 35º afetam a formação dos grãos, quando registradas no momento de florescimento do arroz, o que aconteceu durante o último período.

“Tivemos uma das maiores enchentes dos últimos 70 anos. A colheita será muito impactada”.

Produtores falam das perdas

Entre os meses de março e abril, o clima comprometeu diretamente as plantações de arroz no Rio Grande do Sul. Como apontado pela Emater, o período utilizado para o plantio da cultura, teve um excesso de chuvas e vento, o que causará perdas na produtividade pela não realização no melhor período.

O agricultor Marcos Kraeski diz que, com plantação de arroz convencional, foi registrada uma perda de 10% a 15%.

“Os números são comparados com a safra do último ano. Hoje, estou retirando de 150 a 170 sacas do grão, por hectare”.

As lavouras de arroz, embora necessitem de água, quando chove em excesso na semeadura, o produtor não consegue preparar o solo, não consegue realizar o plantio e, consequentemente, no momento da colheita, o que foi plantado tem perdas na produtividade e na produção.

“Nós tivemos uma das maiores enchentes dos últimos 50 anos, a colheita está muito diluída. O cenário é atípico em todo Estado”, frisa o conselheiro do Instituto Riograndense do Arroz (Irga), Silvio Lopes, que também é representante dos arrozeiros no município de Nova Santa Rita.

 

Continuar a ler

Meio Ambiente

Choque de Limpeza é retomado no bairro Niterói, em Canoas

Redação

Publicado

em

A Prefeitura de Canoas retoma a Operação Choque de Limpeza a partir desta segunda-feira, 8. A ação começa no Loteamento João de Barro, no bairro Niterói, com a retirada de entulhos e materiais descartados, roçada, limpeza de praças, pintura de meios-fios e manutenção de pontos de iluminação, e segue até a sexta-feira, 12. Após a conclusão na região, a operação irá para um novo bairro. O objetivo é garantir que, ao longo das próximas semanas, todos os pontos com acúmulo de lixo na cidade sejam eliminados.

O prefeito Jairo Jorge falou sobre a volta do Choque de Limpeza. “Precisamos retomar e intensificar as ações. Não podemos permitir que os canoenses sigam convivendo com os espaços públicos nesse estado, com sujeira, mato alto e lixo. Ainda vemos resquícios de um temporal que aconteceu há quase três meses”, frisou.

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Lucas Lacerda, destacou a importância do apoio da população na conservação da cidade. “Estamos comprometidos a garantir que os canoenses voltem a contar com uma cidade limpa e apresentável. A Prefeitura vai fazer a sua parte, com a limpeza e os trabalhos preventivos, mas é fundamental que a população ajude na conservação, não descartando materiais de forma irregular”, ressaltou.

O Choque de Limpeza é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos. A ação conta com o com apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e das subprefeituras.

Continuar a ler

Meio Ambiente

Mais de 226 toneladas de entulhos são retiradas das ruas de Canoas

Redação

Publicado

em

Mais de 226 toneladas de entulhos são retiradas das ruas de Canoas - Thiago Guimarães

Os moradores das regiões Sudeste, Sudoeste e Noroeste podem circular por vias mais limpas. Atendendo à demanda da população, nesta segunda-feira, 12, as subprefeituras das áreas Sudeste, Sudoeste e Noroeste atuaram na retirada de entulhos e vegetais caídos nas vias. ]

As tarefas começaram pela manhã e se estenderam até o final da tarde, somando 226 toneladas de materiais recolhidos.

Na Sudeste, teve desobstrução de área pública e cerca de 82t de podas e outros descartes retiradas nas ruas Pandiá Calogeras e Santa Cruz, no bairro Niterói. Na Sudoeste, foram recolhidas 86t e feita a limpeza de duas bocas de lobo em vias do bairro Rio Branco.

A Noroeste contabilizou 58 toneladas de resíduos tiradas nas ruas Santiago, São Sepé, São Gabriel, São Jerônimo, Novo Hamburgo e Santo Ângelo, no Mathias Velho. As atividades devem continuar nesta terça-feira, 13.

Para o subprefeito distrital da Noroeste, Leonardo Moreira, a limpeza urbana é uma prioridade inegociável e, portanto, mesmo diante do feriado, as equipes realizaram uma operação completa no bairro São Luís e na região de Mathias Velho, buscando garantir o bem-estar da população local.

“Estamos empenhados em intensificar nossos esforços durante o Carnaval, agilizando o recolhimento de resíduos, para evitar possíveis obstruções nas bocas de lobo em caso de chuva, o que poderia resultar em alagamentos. Estamos comprometidos em manter a Canoas limpa e segura para todos os cidadãos”, garantiu.

 

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm