Pré-candidato a vice-prefeito já foi eleito melhor Chefe de Polícia do Brasil

Com o propósito de possibilitar para Canoas virar a página da velha política e partir para um novo rumo da administração local, com novos propósitos e ideais, o PSDB está com a sua chapa, para concorrer ao executivo, pronta desde janeiro, quando o pré-candidato a prefeito, Felipe Martini, fez o convite ao ex-Chefe de Polícia Emerson Wendt  para compor a chapa ao seu lado, na posição de candidato a vice-prefeito. Wendt foi gestor policial e comandou diversas operações que deram resultados positivos para os gaúchos.

Trajetória

O pré-candidato nunca concorreu para nenhum cargo político, mas, tem um currículo vasto dentro da área de gestão pública. Formado em Direito pela Universidade Federal de Santa Maria, Emerson atualmente é Doutorando em Direito pela Universidade La Salle, autor de dez livros publicados, além de ser professor acadêmico e ter ministrado aulas em diversas faculdades pelo país. Aos 46 anos, o ex-delegado, já foi eleito o melhor gestor de polícia do país por três vezes, e na área da inteligência foi mentor e participou de diversas operações policiais dentro da cidade de Canoas e no Estado, exemplo da Operação Pulso Firme, a qual foi um marco na segurança do Rio Grande do Sul.

“Em 2016, quando assumi como Chefe de Polícia, o Brasil e o estado estavam vivendo o pior momento da criminalidade e foi um grande desafio, pois todos os dias era um fato diferente, procuramos fazer algo centrado e que nunca tinha sido realizado antes na polícia, que era justamente uma investigação voltada ao enfrentamento do crime organizado e  tivemos um retorno positivo destas operações”, explica Emerson.

Analisando a Segurança Pública em Canoas

De acordo com o Emerson, a cidade de Canoas sempre teve uma tensão na área da segurança, de alguma maneira ou de outra. “No passado as atenções territoriais, como o projeto ‘Territórios da Paz’, o qual não gosto deste codinome, pois acaba estigmatizando as pessoas que moram neste lugar, mas, dava aos lugares outro enfoque, pois o que chamava a atenção era a guerra e o tráfico. Tivemos depois tensões com entrega de viaturas. Mas, me recordo que em janeiro de 2017 tivemos um número muito grande de homicídios em Canoas e aquilo me preocupou bastante, pois a cidade foi destaque. Fiz uma reunião com diversas autoridades e solicitei que fossem feitas operações integradas, e na semana seguinte já foi realizada a primeira, hoje o número passa de 250, e os números de homicídios baixaram drasticamente”, ressalta.

O pré-candidato ainda expressou a preocupação diante ao que pode vir a acontecer depois que a pandemia passar e tudo voltar à normalidade, pois, com a economia estagnada, o processo de aumentar os crimes na cidade pode vir a ser preocupante.

“Tirar a cidade do modo analógico”

Juntamente com Felipe Martini, um dos intuitos de Emerson é tirar a cidade do modo analógico e transformar em digital, com inovação tecnológica e inteligência, de acordo com os pré-candidatos, esse é o futuro de Canoas. “ Com a minha experiência em inteligência, posso ajudar não somente na área da segurança, mas em todas. Queremos usar a integração tecnológica, pois ela gera muitos efeitos positivos, e auxilia em várias formas e serviços dentro da cidade”, concluiu Emerson.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here