Conecte-se conosco

header-top






 

14/07/2024
 

ENCHENTE RS

Número oficial de mortos em consequências das chuvas no RS sobe para 182; Canoas lidera com 31

Redação

Publicado

em

Número oficial de mortos em consequências das chuvas no RS sobe para 180; Canoas lidera com 31 defesa civil rio grande do sul RS - Foto: Diego Vara/Reuters

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul divulgou o último boletim, nesta segunda-feira, 8, sobre o número de mortos e afetados no Estado devido às fortes chuvas que causaram estragos em diversas cidades.

De acordo com os dados, o número oficial de vítimas fatais subiu para 182, os desaparecidos baixaram para 31 e 806 pessoas foram feridas.

Outros números

  • Municípios afetados: 478
  • Afetados: 2.398.255

Canoas

O município de Canoas segue liderando com o número de vítimas do Rio Grande do Sul, com registro de 31 mortos em virtude da enchente; 5 pessoas seguem desaparecidas no município. Os nomes das pessoas podem ser conferidas neste link.

O número de pessoas desalojadas ou em abrigos não foi divulgado.

Economia

Cadastros para Auxílio Reconstrução do Governo Federal terminam na sexta-feira

Redação

Publicado

em

Cadastros para Auxílio Reconstrução do Governo Federal terminam na sexta-feira

Os canoenses podem se inscrever até esta sexta-feira, 12, no Auxílio Reconstrução do Governo Federal por formulário disponível no site da Prefeitura ou na Central do Atendimento do Auxílio Reconstrução, que funciona das 8h às 18h, na Rua Domingos Martins, 274, Centro. Após esse período não haverá novos cadastros, mas o Governo Federal seguirá realizando os pagamentos.

78.887 contemplados em Canoas

De acordo com a Prefeitura de Canoas, foram enviados mais de 135 mil cadastros ao Governo Federal. Já foram contempladas 78.887 pessoas, sendo o município do Rio Grande do Sul com o maior número de beneficiados pelo programa. A iniciativa garante R$ 5.100 às famílias afetadas pelas enchentes em maio.

Continuar a ler

ENCHENTE RS

Prefeito de Nova Santa Rita fala sobre projeto habitacional para afetados na enchente em reunião com Paulo Pimenta

Redação

Publicado

em

Prefeito de Nova Santa Rita fala sobre projeto habitacional para afetados da enchente em reunião com Paulo Pimenta

A busca de um decreto que possa simplificar os projetos habitacionais para as pessoas atingidas pelas cheias da maior catástrofe climática do Rio Grande do Sul, norteou uma reunião do prefeito de Nova Santa Rita Rodrigo Battistella com o ministro da Secretaria para Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta, em Porto Alegre, nesta quinta-feira, 4.

O encontro, que reuniu prefeitos(as) do Estado, contou com a participação do ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes; secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Wolnei Wolff Barreiros e do secretário nacional de Habitação, Hailton Madureira de Almeida.

Prefeito de Nova Santa Rita fala sobre projeto habitacional para afetados na enchente em reunião com Paulo Pimenta

Divulgação Prefeitura Nova Santa Rita

“Minha Casa, Minha Vida”

Segundo Battistella, o lançamento da faixa 3 do “Minha Casa, Minha Vida” também foi abordado.

“Falamos sobre a possibilidade de inclusão de regiões, ao invés de casas em locais em que o bairros ficou destruído pelas águas”, frisa.

Ele acrescenta que a reunião vislumbrou a possibilidade de um decreto que possa funcionar de forma emergencial para desburocratizar e agilizar o processo de liberação de documentação e recursos para as famílias.

“Outro ponto importante foi a discussão sobre o projeto de construções populares para os atingidos pela enchente”.

Prefeito de Nova Santa Rita fala sobre projeto habitacional para afetados da enchente em reunião com Paulo Pimenta

Divulgação Prefeitura Nova Santa Rita

100 apartamentos e 66 casas

“Nós já enviamos para a Caixa Econômica Federal todos os dados e documentações necessários para a tramitação e liberação das moradias. Isso é fundamental para que nossas famílias, que tanto perderam e sofreram, possam ter um lugar para chamar, novamente, de seu”.

O município está em processo de credenciamento das empresas que poderão manifestar interesse e realizar as construções no município. Segundo a gestão municipal, esse processo deve levar cerca de 30 dias e, após, as aptas terão até 10 meses para entregar as obras.

Continuar a ler

Enchente 2024 Canoas

Inaugurada primeira ‘Cidade provisória’ do RS com 126 casas em Canoas

Redação

Publicado

em

Inaugurada primeira ‘Cidade provisória’ do RS com126 casas em Canoas - Foto: Joel Vargas/Ascom GVG

O governo do Estado inaugurou na manhã desta quinta-feira, 4, o primeiro Centro Humanitário de Acolhimento (CHA), em Canoas. O local foi denominado Recomeço, e planejado para garantir atendimento humanizado a famílias que perderam suas casas nas enchentes de abril e maio no Rio Grande do Sul.

Onde fica

Inaugurada primeira ‘Cidade provisória’ com tem 126 casas em Canoas

Foto Joel VargasAscom GVG

Localizado na avenida Guilherme Schell, nº 10.470, próximo à passarela da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), o Centro, que receberá cerca de 630 pessoas, conta com 126 casas modulares, banheiros, refeitório, lavanderia coletiva, berçário, fraldário, posto médico, policiamento 24h, ambientes multiuso e espaços para crianças e para animais de estimação.

Serviços

Tem, ainda, serviços de água, saneamento, energia elétrica e wi-fi gratuita. Também haverá assistência médica e social e atividades de integração. Além disso, as crianças receberão apoio psicológico e acompanhamento por psicopedagogos e pediatras especializados em desenvolvimento infantil.

Plano Rio Grande

O governo do Estado é o responsável pelo planejamento, com o Gabinete do Vice-Governador (GVG) à frente da coordenação do projeto, cujo período entre o início das obras e a entrega do espaço durou apenas um mês.

A iniciativa faz parte do Plano Rio Grande, que atua em três eixos de enfrentamento aos efeitos das enchentes: ações emergenciais, ações de reconstrução e Rio Grande do Sul do futuro.

Colaboradores do projeto

Diversos atores contribuíram na realização do espaço. O Sistema Fecomércio/Sesc/Senac financiou a instalação de estruturas provisórias e a gestão do Centro, que será realizada pela Agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para as Migrações (OIM). A Agência da ONU para Refugiados (Acnur) doou as casas modulares, e o Exército Brasileiro auxiliou na montagem dessas unidades.

Prefeitura de Canoas

A Prefeitura de Canoas auxiliará na prestação de diversos serviços, além de ter providenciado as instalações hidrossanitárias e a distribuição de pontos de luz para os ambientes externos. O Centro recebeu também doações de empresas privadas e organizações, como a Oi S.A., Whirlpool Corporation, Cordeiro Kids e Movimento União BR.

Durante a cerimônia, o prefeito de Canoas, Jairo Jorge, ressaltou todo o esforço do Poder Público e dos voluntários, desde a madrugada de 4 de maio, quando a cidade e o Estado foram assolados pela catástrofe climática histórica.

“Todos nós, desde lá, estamos empenhados em um conjunto de tarefas. Foram 66 mil pedidos de socorro. Foi um trabalho de milhares de voluntários, pessoas humildes, que, às vezes, pegaram bote, organizaram algo para salvar vidas. Se não fosse eles, essa tragédia já seria muito maior”, disse.

Cerimônia de inauguração

Presente na cerimônia de entrega do Centro, o governador  Eduardo Leite destacou os principais passos para garantir assistência ao povo gaúcho atingido pela catástrofe climática.

“O primeiro passo, resgatar; o segundo, abrigar imediatamente ainda que não nas condições ideais; e o terceiro é buscar a melhor dignidade, mais carinho, mais atenção, mais estrutura, para que estejam em melhores condições. Nós vamos perseguir cada um dos passos até que tenhamos as casas definitivas, como cada uma das famílias merece”, disse.

“Dignidade é a palavra”

Responsável pelas ações de construção do centro, o vice-governador Gabriel Souza fez um agradecimento aos parceiros que contribuíram com doações de equipamentos e serviços para que o CHA Recomeço se tornasse realidade.

“Dignidade é a palavra que nos moveu na construção do espaço em apenas 30 dias. Estruturas como esta costumam levar meses para ficarem prontas, mas, graças ao apoio de muitas mãos, estamos abrindo o centro com rapidez para receber famílias que dormiam em ginásios. Nosso objetivo é não ter mais nenhuma pessoa vivendo em lugares sem as devidas condições”, disse Gabriel Souza.

Informações gerais

Área total do Centro Recomeço: 30 mil metros quadrados

A preparação do terreno começou em 4 de junho, e a montagem das unidades habitacionais pelo Exército, em 17 de junho. Em um mês, o espaço foi entregue.

Tamanho das unidades habitacionais: 17 metros quadrados cada

São 126 casas com capacidade máxima para receber 630 pessoas. Cada unidade habitacional pode receber até cinco pessoas. Elas estão equipadas com beliches, cama de casal e berços, conforme a necessidade de cada família.

Inaugurada primeira ‘Cidade provisória’ com tem 126 casas em Canoas- Foto Joel VargasAscom GVG

Foto Joel VargasAscom GVG

Total de banheiros

  • 28 containers, que incluem sanitários e chuveiros

Sanitários

Inaugurada primeira ‘Cidade provisória’ com tem 126 casas em Canoas- Foto Joel VargasAscom GVG

Foto Joel VargasAscom GVG

  • 76 sanitários comuns, entre feminino e masculino
  • 15 sanitários para pessoas com deficiência (PcD)

Chuveiros

  • 48 chuveiros comuns
  • 6 chuveiros para PcD
  • A OIM recomenda um banheiro a cada 20 pessoas. No Centro Recomeço, há um banheiro a cada 7 pessoas.

Montagem das unidades 

Inaugurada primeira ‘Cidade provisória’ com tem 126 casas em Canoas- Foto Joel VargasAscom GVG

Foto Joel VargasAscom GVG

Os militares da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada, da cidade de Ponta Grossa, no Paraná, realizaram a montagem das 126 casas modulares doadas pela Acnur. A ação foi realizada por cerca de 50 militares.

Lavanderia coletiva 

Inaugurada primeira ‘Cidade provisória’ com tem 126 casas em Canoas- Foto Joel VargasAscom GVG

Foto Joel VargasAscom GVG

Oito máquinas de lavar e oito máquinas de secar estão disponíveis. As máquinas foram doadas pela empresa Whirlpool Corporation e poderão ser utilizadas pelas famílias, que terão também um espaço de varal para estender as roupas.

Refeitório

Inaugurada primeira ‘Cidade provisória’ com tem 126 casas em Canoas- Foto Joel VargasAscom GVG

Foto Joel VargasAscom GVG

O refeitório tem capacidade para 450 pessoas. A alimentação será fornecida por uma empresa contratada pela OIM. Serão oferecidas três refeições por dia: café da manhã, almoço e jantar.

Lactário e fraldário

Inaugurada primeira ‘Cidade provisória’ com tem 126 casas em Canoas- Foto Joel VargasAscom GVG

Foto Joel VargasAscom GVG

Terá uma sala equipada com berços, cadeiras de amamentação, espaço de trocador, geladeiras, torneiras de água quente, bebedouros e micro-ondas para esquentar mamadeiras.

Segurança

O Centro contará com um posto da Brigada Militar 24h/dia. Além disso, a Secretaria Municipal de Segurança Pública (SMSP) de Canoas será a responsável pelas câmeras do circuito interno de monitoramento conectadas ao Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) e também pela vigilância privada.

O local dispõe também do serviço da Guarda Municipal (GM) para resposta imediata às demandas de emergência pelo telefone 153.

Transporte

De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade (SMTM) de Canoas, a linha de ônibus Morart atenderá o Centro Recomeço, no bairro São Luís. Em Canoas, o passe livre nas linhas municipais permanece em vigor.

Posto médico

Haverá dois consultórios, uma sala de atendimento e uma sala de recuperação. Os atendimentos serão realizados por equipes das secretarias de saúde e de assistência social do Estado e do município.

Espaço das crianças

Inaugurada primeira ‘Cidade provisória’ com tem 126 casas em Canoas- Foto Joel VargasAscom GVG

Foto Joel VargasAscom GVG

O Espaço Kids, organizado pela Associação Resgate Cordeiro, oferece uma ampla variedade de brinquedos e serviços para crianças. O espaço conta com tatame, mini móveis, brinquedos educacionais, livros e materiais escolares.

Serão oferecidos apoio psicológico para lidar com estresse pós-traumático e acompanhamento por psicopedagogos e pediatras especializados em desenvolvimento infantil.

Espaço Multiuso

O local será equipado com TV e cadeiras para oferecer aos acolhidos um espaço de entretenimento e onde também poderão ocorrer atividades informativas.

Espaço para animais

Ponto de apoio para que as famílias possam deixar os seus animais de estimação durante a noite e também quando estiverem fora do Centro. Seguindo orientações técnicas, o local tem divisórias de madeira para evitar que os cães fiquem estressados ou latindo ao verem uns aos outros.

Além disso, terá uma área ao ar livre, com cercamento, para que os animais possam brincar e passear com seus tutores durante o dia.

Gestão do Centro

Com larga experiência em desastres em todo o mundo, a OIM foi contratada para ser a gestora do espaço.

A instituição será a responsável pelo estabelecimento de regras de convivência, monitoramento de serviços, atividades de saúde mental e garantia de alimentação aos acolhidos, entre outras ações.

A OIM contará com uma equipe de cerca de 250 profissionais para gerir os três Centros que estão sendo implantados pelo Estado.

Triagem e entrada das famílias

No Centro Recomeço, as famílias entrarão de maneira gradativa, já a partir do primeiro dia. Os primeiros 500 acolhidos, que também incluirão mães solo e homens solteiros, chegarão até 10 de julho. Sua lotação total, com 630 pessoas, deve estar completa até 15 de julho.

Esse processo gradativo permite um acolhimento mais próximo e atento da população.

Critérios adotados para adesão das primeiras famílias

  • Se a família é monoparental (se possui filhos e apenas um dos pais);
  • Se há idosos na família;
  • Se há pessoas com deficiência (PcD);
  • Se há gestantes na família;
  • Se há pessoas com transtorno do espectro autista (TEA) na família;
  • Número de membros da família;
  • Especificidades de cada família, a fim de assegurar o acolhimento adequado às mais vulneráveis.

De quais abrigos virão as famílias 

As famílias desta etapa estavam abrigadas nas dependências da Universidade Ulbra, Clube Fênix e Sesi Cachoeirinha.

 

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm