Conecte-se conosco

header-top






 

18/06/2024
 

Enchente 2024 Canoas

Doenças infecciosas podem acometer o RS com mais força após a enchente

Redação

Publicado

em

O acúmulo de água na maior parte dos municípios gaúchos por conta das enchentes acende o alerta para surtos de doenças infecciosas. O ato de entrar em água contaminada, ação necessária por parte de muitas pessoas ao salvarem seus pertences, atuarem em resgates e até para os posteriores reparos e limpeza das ruas e estruturas pode trazer consequências para a saúde.

Essa pode ser o principal reflexo das inundações do mês de maio no RS para os sistemas de saúde públicos. De acordo com o tempo de incubação de diferentes vírus, bactérias e outros patógenos, essas enfermidades podem vir em diferentes ondas.

“Como podemos imaginar, essa água está nitidamente contaminada. Ela é escura e deve estar cheia de matéria orgânica, com excretas de humanos e outros animais”, disse o médico Alessandro Pasqualotto, presidente da Sociedade Gaúcha de Infectologia, ao portal BBC Brasil.

Nos primeiros dias após o evento climático, as doenças que mais aparecem são infecções de pele, pneumonites ou pneumonias, infecções respiratórias virais e gastroenterites (diarreia).

As infecções respiratórias costumam ser consequência da aglomerações de milhares de pessoas em abrigos, muito próximas umas das outras. Essa condição facilita a transmissão de vírus causadores de resfriados, gripe e covid-19. Por isso a preocupação de autoridades de saúde estaduais na vacinação contra a gripe em abrigos, por exemplo.

Moradias improvisadas também reúnem as condições para a dispersão de parasitas como os que provocam a escabiose (sarna) e a pediculose (piolhos).

O Ministério da Saúde elaborou uma cartilha que detalha os cuidados com água e alimentos após enchentes e outros desastres dessa natureza.

Leptospirose, tétano e hepatite

Em Canoas, uma das doenças que podem ser provocadas pelas condições da enchente que mais preocupam a Secretaria Municipal da Saúde é a leptospirose. A enfermidade pode ocorrer por contato direto ou indireto com a urina de animais na pele. Isso é facilitado em caso de arranhões ou ferimentos, que podem já ter sido causado pelas condições adversas em salvamentos e na saída dos moradores de suas casas.

Nesta terça-feira, 28, a prefeitura publicou um alerta sobre o assunto em seu portal. É recomendado que qualquer suspeita de um caso da doença seja reportada às unidades de saúde, às UPAs abertas, ao Hospital Nossa Senhora das Graças ou a um dos hospitais de campanha instalados no município.

Os principais sintomas da leptospirose são:

  • Febre
  • dor de cabeça
  • fraqueza
  • dores no corpo (em especial, na panturrilha)
  • calafrios.

A doença pode apresentar letalidade de até 40% nos casos graves.

Para as famílias que forem liberadas a retornar para casa, é necessário cuidado. Recomenda-se o uso de equipamentos de proteção, como botas e luvas, para limpar a lama e a água acumuladas, de forma a limitar o contato com urina contaminada.

Além da leptospirose, os médicos também se preocupam com o caso de tétano e hepatite A. Para ambas, existem vacinas disponíveis, que podem precisar de reforço.

Dengue

Grandes inundações trazem o problema da água parada, em especial em regiões onde há maior demora para que o nível abaixe. Espécies como o mosquito Aedes aegypti podem se proliferar mais facilmente do que de costume, potencializando a emidemia de dengue que já atinge o Estado, e Canoas em especial.

O município já teve mais de 5 mil casos de dengue apenas em 2024. Um em cada 69 canoenses já tiveram a doença desde o dia 1º de janeiro.

Mesmo após a retirada das águas de bairros como o Mathias Velho, há o potencial para muitos lugares terem vários pequenos focos onde o mosquito pode procriar. Tudo depende das temperaturas em junho, quando há previsão de tempo seco, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Economia

Inscrições para Programa Estadia Solidária começaram nesta terça-feira, 18

Redação

Publicado

em

Inscrições para Programa Estadia Solidária começaram nesta terça-feira, 18

Iniciaram na manhã desta terça-feira, 18, as inscrições para o Programa Estadia Solidária, destinado às pessoas que abrigam entre cinco e 15 desalojados, com pagamento de R$ 100 por acolhido.

As pessoas desabrigadas ou desalojadas devem estar inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal e ser residentes da área atingida pela enchente em Canoas. As inscrições vão até 28 de junho.

Cadastro

O cadastro deve ser feito por meio de formulário disponibilizado no site da Prefeitura, neste link.

No momento da inscrição, o beneficiário deverá informar os seus dados pessoais e dos desabrigados/desalojados que estão acolhidos. É preciso preencher nome completo, data de nascimento, CPF e endereço com Código de Endereçamento Postal (CEP).

A classificação e a seleção dos beneficiários será pelo somatório de pontos de acordo com os seguintes critérios:

– Renda per capita (por pessoa):
– 0 a 10% do salário mínimo (5 pontos)
– 11% a 20% do salário mínimo (4 pontos)
– 21% a 30% do salário mínimo (3 pontos)
– 31% a 40% do salário mínimo (2 pontos)
– 41% a 50% do salário mínimo (1 ponto).
– Um ponto por cada filho em idade escolar (de 0 a 17 anos)
– Idoso (1 ponto)
– Pessoa com Deficiência (PcD) sem Benefício de Prestação Continuada (BPC) : 2 pontos.
– Para quem tem BPC, 1 ponto.
– Desempregados (3 pontos)
– Mulheres chefes de família (5 pontos)
– Não possuir nenhum outro benefício social (5 pontos)

Auxílio por um ano

O auxílio será concedido pelo período máximo de um ano. O beneficiário deverá atualizar o número de abrigados em sua residência a cada três meses.

Os créditos deverão ser utilizados exclusivamente para a aquisição de alimentação, medicamentos, gás de cozinha, mantimentos para pets e higiene pessoal.

A Prefeitura de Canoas poderá realizar vistoria nos imóveis indicados, em caso de identificação que a residência não se encaixa nas condições estabelecidas.

 

Continuar a ler

Enchente 2024 Canoas

Inscrições para o Programa Auxílio Canoense Reconstrução abertas

Redação

Publicado

em

Programa Auxílio Canoense Reconstrução

As inscrições para o Programa Auxílio Canoense Reconstrução começam nesta segunda, 17. A iniciativa oferece cinco parcelas de R$ 400 para 5 mil pessoas afetadas, inscritas no Cadastro Único (CadÚnico). As inscrições devem ser feitas pelo sistema disponível no site da Prefeitura. Para acessar o formulário, clique aqui.

Critérios de Seleção

A classificação dos beneficiários será baseada em um sistema de pontos, conforme os seguintes critérios:

  • Residente na área atingida pela enchente em Canoas: 10 pontos
  • Renda per capita:
  • 0 a 10% do salário mínimo: 5 pontos
  • 11% a 20% do salário mínimo: 4 pontos
  • 21% a 30% do salário mínimo: 3 pontos
  • 31% a 40% do salário mínimo: 2 pontos
  • 41% a 50% do salário mínimo: 1 ponto
  • Filhos em idade escolar (0 a 17 anos): 1 ponto por filho
  • Idoso: 1 ponto
  • Pessoa com Deficiência (PcD) sem BPC: 2 pontos; com BPC: 1 ponto
  • Desempregados: 3 pontos
  • Mulheres chefes de família: 5 pontos
  • Não possuir nenhum outro benefício social: 5 pontos

Condições para Permanência

A permanência no programa exige um dia de trabalho na Frente Emergencial de Limpeza do município, coordenada pela Prefeitura. O pagamento do auxílio será realizado na data da prestação das atividades, via PIX ou cartão magnético, com chave do titular beneficiário. Alimentação será fornecida no dia da atividade.

Para mais informações, consulte o Decreto 256 2024.

Continuar a ler

Enchente 2024 Canoas

Canoas tem menos danos pelas chuvas com plano de contingência e forças-tarefas

Redação

Publicado

em

Canoas tem menos danos pelas Chuvas com plano de contingência e forças-tarefas

Com a previsão da chuva intensa, forças-tarefas foram mobilizadas nas ruas e um plano de contingência foi realizado. O foco principal foi nas Casas de Bombas e no sistema de drenagem pluvial. Diversas equipes trabalharam no atendimento de ocorrências durante o final de semana.

Ações Preventivas

Equipes de limpeza realizaram ações preventivas, focando na microdrenagem da cidade. Bocais de lobo e locais com risco de alagamento foram limpos para evitar que entulhos e materiais da enchente de maio obstruíssem a captação das águas da chuva.

Atendimentos Imediatos

Na tarde de domingo, 16, residências na rua Primeiro de Março, na Vila Real, e na rua Bartolomeu de Gusmão, no bairro Fátima, sofreram alagamentos. As equipes que já estavam nas ruas prestaram atendimento e realizaram desobstruções nos locais.

Entre sábado à tarde e domingo de manhã, a Defesa Civil não encontrou pontos com lâminas de água expressivas que representassem riscos aos imóveis.

Volumes de Chuva

No sábado, 15, a partir das 16h, pancadas de chuva variaram de fracas a moderadas. De acordo com o Escritório de Resiliência Climática e Defesa Civil de Canoas (Eclima), até as 17h de domingo, 16, os volumes acumulados chegaram a 83,1 mm em 26 horas. Durante 17 horas de domingo, o acumulado foi de 65,4 mm.

Abrigos e Pontos de Referência

Subprefeituras abriram oito pontos de referência, e aproximadamente 70 pessoas foram encaminhadas para abrigos municipais por orientação da Defesa Civil ou por vontade própria.

Canal de Comunicação SOS Canoas

A Prefeitura de Canoas mantém o canal WhatsApp SOS Canoas (51 3236-2000) disponível para a comunidade. A ferramenta possui três funcionalidades: pedidos de novo abrigamento, solicitação de resgate e informações sobre pontos de alagamento. O número recebe apenas mensagens, não ligações.

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm