Editorial: “Crise do coronavírus afetou o pleito democrático”


Editorial

Eleições

O calendário eleitoral marca para outubro a realização das eleições pare prefeito e vereadores. Os preparativos para o pleito, as convenções municipais, lançamento de candidaturas, espaço para propaganda eleitoral e determinações para a realização de comícios reuniões, tudo é feito nos 90 dias que antecedem o pleito.

A crise do coronavírus afetou a saúde da sociedade, os procedimentos econômicos e financeiros, e também as ações políticos-eleitorais. Os prazos para as ações necessárias para a organização do pleito estão sendo superados, e pela continuidade da gravidade do coronavírus e de suas ameaças, não parece que serão retomados tão cedo. Isso vai ocasionar um novo enfrentamento constitucional, ou seja, as eleições não poderão ocorrer no tempo marcado, eis que não conseguirão serem cumpridas as exigências legais e espaços necessários para um pleito democrático.

No Congresso Nacional existem várias emendas constitucionais pleiteando a mudança da data da realização das eleições, algumas para final deste ano, outras para o ano de 2021, e até algumas para que haja coincidência com o pleito de 2022, para deputados, senadores, governadores e presidente da República.

Além de tudo isto, será necessária a mudança da lei para ampliar o prazo das filiações partidárias, eis que elas devem ocorrer seis meses antes do pleito.

O vírus mudou a vida das pessoas, a economia e até o processo eleitoral democrático.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here