Desassistência em hospitais será pauta de assembleia dos médicos nesta quinta-feira, 17 

Foto: Juliane Soska

O futuro da assistência nas unidades antes administradas pelo Grupo de Apoio à Medicina Preventiva à Saúde Pública (Gamp) – dois hospitais (Pronto Socorro de Canoas e Hospital Universitário), duas UPAS e 4 CAPS – será pauta de assembleia extraordinária nesta quinta-feira, 17, dos médicos.

A plenária está marcada para as 18h30min, no auditório do HPSC (Rua Caçapava, 100, em Canoas). O Sindicato Médico do RS (Simers) destaca que, mesmo após a intervenção do município, segue o receio sobre as condições de atendimento da população.

Um dos motivos é a insegurança sobre o futuro da saúde no município, após o fim do processo, que teve início em 6 de dezembro de 2018 e tem prazo de 180 dias. Os médicos exigem um planejamento claro antes da conclusão da intervenção. A preocupação é evitar “qualquer chance de descontinuidade dos serviços”.

Na pauta da assembleia, estão ainda problemas que se tornaram rotina dos médicos, como o atraso no pagamento das férias, as distorções nos contracheques e a supressão de gratificações. Os salários de dezembro foram pagos. O Simers ressalta que os profissionais pretendem mapear todas as irregularidades e definir formas de mobilização.