Conecte-se conosco

header-top



 




 

15/04/2024
 

Nova Santa Rita

PAC SELEÇÕES: Duas obras são contempladas com R$ 3,8 milhões

Redação

Publicado

em

O novo programa de obras do governo federal, o PAC Seleções, também contemplou duas obras em Nova Santa Rita. Uma nova EMEI e uma nova UBS foram selecionadas dentre os projetos apresentados por cidades de todo o Brasil.

Serão R$ 3,8 milhões destinados a essas duas iniciativas. A prefeitura ainda não determinou o local exato das construções. O prefeito, Rodrigo Batitstella, afirmou que pediu agilidade às equipes que fazem a análise para a instalação desses equipamentos. “No próximo dia 21 devemos informar onde cada obra será feita”, disse.

Nova Santa Rita

Policlínica de Nova Santa Rita deve ter verbas federais para manter atendimento 24 horas

Redação

Publicado

em

Com a presença e apoio da Secretária Estadual de Saúde, Arita Bergmann, foram aprovadas, na quinta-feira, 11, pautas para a área da saúde de Nova Santa Rita.
A primeira é a habilitação de uma UPA Ampliada porte I, que possibilitará um incremento financeiro federal para a manutenção da Policlínica 24 horas.
A segunda é o aval do estado para a Gestão Plena dos Serviços de Atenção Especializada de Média e Alta Complexidade, que garantirá uma maior eficiência na aplicação dos recursos dessas áreas.
E a terceira é a aprovação de um pedido de Incremento Financeiro de R$ 11 milhões para ampliação do acesso aos serviços de média e alta complexidade à população de Nova Santa Rita. Isso irá possibilitar um avanço nos serviços disponíveis na rede municipal de saúde.
As pautas agora seguirão para habilitação junto ao Ministério da Saúde.
Continuar a ler

Economia

Clima deve provocar queda na colheita de arroz em Nova Santa Rita

Redação

Publicado

em

Nova Santa Rita é conhecida pelas plantações de arroz. De acordo com dados da Emater, o município conta com uma área de 4,5 mil hectares plantados, sendo 3,7 mil hectares de arroz tradicional e 800 hectares da variante orgânica. Devido ao excesso de chuva e os longos períodos de seca, os números da produção foram impactados.
O cálculo de quanto será a perda das lavouras é atualmente objeto de um levantamento da prefeitura junto aos produtores. Até agora, cerca de 30% da área semeada já foi colhida. O término dos trabalhos é estimado para o final de maio. De acordo com o engenheiro agrônomo da Emater, Igor de Bearzi, o atraso dos trabalhos se deve ao plantio tardio ocorrido por conta de fatores climáticos. “Normalmente, a colheita ocorria entre março e abril. Tivemos também uma diminuição nas lavouras. São cerca de 200 hectares a menos”.
De Bearzi explica que a média histórica de produtividade é 100 sacas para o orgânico e 160 para o convencional. “As chuvas de novembro atrasaram a semeadura e mais de 300 hectares, dos 4.500 hectares geralmente utilizados na cultura no município, não foram utilizados pois as janela de plantio foi perdida”.
Segundo o engenheiro, temperaturas acima de 35º afetam a formação dos grãos, quando registradas no momento de florescimento do arroz, o que aconteceu durante o último período. “Tivemos uma das maiores enchentes dos últimos 70 anos. A colheita será impactada”.

Produtores lamentam as perdas

Entre os meses de março e abril, o clima comprometeu diretamente as plantações de arroz no Rio Grande do Sul. Como apontado pela Emater, o período utilizado para o plantio da cultura teve um excesso de chuvas e vento, o que causará perdas na produtividade pela não realização no melhor período.
O agricultor Marcos Kraeski diz que, com plantação de arroz convencional, foi registrada uma perda de 10% a 15%. “Os números são comparados com a safra do último ano. Hoje, estou retirando de 150 a 170 sacas do grão, por hectare”.
As lavouras de arroz precisam de água. Entretanto, quando chove em excesso na semeadura, o produtor não consegue preparar o solo, não consegue realizar o plantio e, portanto, no momento da colheita, o que foi plantado tem perdas na produtividade e na produção. “A colheita está muito diluída. O cenário é atípico em todo Estado”, frisa o conselheiro do Instituto Riograndense do Arroz (Irga), Silvio Lopes, que também é representante dos arrozeiros no município de Nova Santa Rita.
Continuar a ler

Nova Santa Rita

Primeira operação conjugada da Amazon no Brasil é lançada em Nova Santa Rita

Redação

Publicado

em

A Amazon Brasil lançou a primeira operação conjugada de varejo e marketplace no Brasil no Centro de Distribuição de Nova Santa Rita na terça-feira, 2. Com a novidade, será possível armazenar e enviar não só produtos da multinacional, mas também itens dos comerciantes que utilizam a rede, dando mais celeridade aos processos internos. O e-commerce da Amazon é ativo no Rio Grande do Sul desde 2020, sendo a sede de Nova Santa Rita um dos dez centros de distribuição brasileiros. As operações locais geram de 400 a 800 empregos ao longo do ano e somam mais de 40 mil metros quadrados de estrutura.

O diretor de marketplace da Amazon Brasil, Ricardo Garrido, afirmou que a escolha pelo RS é uma resposta ao aprimoramento do ambiente de negócios no Estado e à constante atualização do aparato regulatório local para refletir as necessidades dos consumidores e comerciantes do país. “O diálogo transparente com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e com a Secretaria da Fazenda foram determinantes para o desenvolvimento da empresa no Rio Grande do Sul”, destacou.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ernani Polo, destacou que a ampliação logística da Amazon Brasil é uma confirmação do trabalho pela economia gaúcha. “O esforço para tornar o Rio Grande do Sul competitivo e para construir um ambiente favorável para investidores está refletido em operações como esta, que não só gera emprego e renda, mas permite que diversos comerciantes despachem seus produtos de maneira mais ágil e segura”, disse.

Amazon no Brasil

Por meio de seu site, a Amazon atua no varejo virtual, com venda e entrega de produtos e com uma seleção de vendedores parceiros cadastrados em seu marketplace. No Brasil, são mais de 60 mil comerciantes parceiros. Destes, 99% são empresas de pequeno e médio porte, que geraram, de 2020 a 2022, mais de 54 mil empregos diretos e indiretos atribuíveis às vendas no site da multinacional.

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm