Municípios da Região 8 pedem revisão de indicadores para Governo do Estado

No início do último domingo, 2, os prefeitos de municípios que compõem a Região 8 no modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Estado ingressaram com recurso solicitando reanálise de indicadores apresentados na sexta-feira pelo governador Eduardo Leite. No documento, os municípios pedem que os dados sejam revisados já que podem haver diferenças entre as informações enviadas pelas prefeituras e aquelas apresentadas pelo governo estadual. De acordo com a nota da Prefeitura de Canoas, esse pedido não tem como objetivo somente uma possível tentativa de rever a atual bandeira vermelha na laranja, flexibilizando as medidas de distanciamento controlado, mas, principalmente, fazer com que índices apresentados pelo governo sejam mais condizentes com a realidade de cada cidade.

Cálculo que define bandeira

A publicação de dados mais assertivos é uma ferramenta fundamental para a condução das ações de combate à pandemia por parte do Poder Público. Sendo assim, é importante que haja um diálogo transparente e sincero entre estado e municípios na busca de consenso entre os dados, o que ocorre nessa manifestação. No cálculo em que define qual bandeira as regiões ficarão, o Estado leva em consideração diferentes índices, como o número de internações por Covid-19, total de óbitos pela doença, número de leitos ocupados e internações por síndromes respiratórias.

Um dos municípios que assinaram o documento foi Canoas. O prefeito Luiz Carlos Busato ressalta que aderiu à proposta para que os índices sejam revistos e, em caso de erros, ajustados. “Estamos pedindo para revisar porque achamos que nossos índices foram calculados erroneamente. Independente do resultado, é importante que a população saiba que teremos muita prudência e responsabilidade para tomar medidas de flexibilização do distanciamento. Nosso compromisso é com a vida”, pontuou o prefeito.

Junto com Canoas, ingressaram os municípios: Brochier, Maratá, Salvador do Sul, São Sebastião do Caí, Capela de Santana, Esteio, Harmonia, Montenegro e Triunfo.

Avanços

Canoas foi pioneira quando obrigou o uso de máscara no transporte público. Também foi feita uma ampliação de leitos de UTI, que saíram de 57 para 104. Além disso, foram inaugurados 200 leitos clínicos, durante a pandemia, que ficarão para sempre à disposição dos canoenses.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here