Conecte-se conosco

header-top

enchentes rio grande do sul
 







 

29/05/2024
 

Geral

Tarifa de R$4,80 do transporte público em Canoas será mantida com subsídios

Redação

Publicado

em

TRANSPORTE COLETIVO: Canoas propõe repassar reajuste de R$ 0,15 da tarifa diretamente à concessionária e manter valor ao usuário - Foto: Derli Colomo Jr/Divulgação

O valor da tarifa do transporte coletivo urbano não terá aumento para os canoenses em 2024. A passagem continua no preço atual de R$ 4,80, para ônibus convencional, e R$ 2,40 para quem paga meia passagem. O prefeito Nedy de Vargas Marques assinou decreto nesse sentido nesta quinta-feira, 28.

A norma institui a tarifa técnica do serviço em R$ 5,50, abaixo dos R$5,56 que a Sogal havia pedido. Esse aumento, entretanto, não será repassado aos usuários. Para manter o preço atual, a prefeitura subsidiará R$ 0,70 de cada passagem. Conforme o secretário da Fazenda, Luís Davi Vicensi Siqueira, para manter a passagem no custo atual com base na estimativa atual de passageiros, o município terá que repassar R$ 14,4 milhões ao ano. O cálculo, porém, depende do número de usuários.

“Sabemos que o valor atual já é alto e pesa no bolso de quem utiliza ônibus diariamente. Mesmo com a crise financeira, o transporte coletivo é uma prioridade da nossa gestão”, destacou  Nedy.

Após o pedido de reajuste tarifário feito pela Sogal, o governo solicitou um estudo para que se chegasse a um valor que atendesse aos canoenses, bem como aos trabalhadores da empresa, que estavam com salário em atraso.

O diretor da Sogal, Marlon Casagrande, destaca a importância de manter o equilíbrio econômico e financeiro do contrato de concessão. “Viemos de um período que é pós-pandemia, com muitos passageiros a menos e uma reestruturação interna que teve de ser feita. Assim, é importante o poder público ser ágil no ajuste desses custos”. Conforme o gestor, é um esforço manter o acerto nos custos pela elevação dos preços dos insumos, além de muitas linhas com demanda baixa.

O transporte coletivo

Apesar de uma queda de passageiros desde a chegada dos carros por aplicativo, até 2019, os transportes públicos se mantinham, em sua maioria, apenas com o pagamento de tarifa pelos usuários. No entanto, a partir de 2020, com a pandemia de Covid-19, os órgãos gestores tiveram de dar incentivos ou subsídios para manter os sistemas em funcionamento. Até 2019, em Canoas, havia uma média de 12 milhões de passageiros pagantes por ano. Já em 2020 e 2021, esse número reduziu em 50%. Em 2022 e 2023, os pagantes ficaram em torno de oito milhões.

Enchente 2024 Canoas

Três locais fazem solicitação de novas vias de documentos em Canoas após a enchente

Redação

Publicado

em

A OAB Canoas informou, através de suas contas em redes sociais, os locais em que é possível solicitar a segunda via das certidões de nascimento e casamento.

São eles:

  • CAP Total do Foro Estadual – Rua Lenine Nequete, nº 60, Centro – das 12 às 19 horas
  • Registro Civil: 1ª Zona – Rua Padre Anchieta, nº 84, Nossa Sra. das Graças – das 9 às 17 horas
  • Registro Civil: 2ª Zona – Avenida Victor Barreto, nº 1040 – Centro – das 9 às 17 horas

O órgão aponta que é necessário que a população garanta o direito à identificação civil.

Continuar a ler

Enchente 2024 Canoas

Exército afasta militares por compartilhamento de informação falsa

Redação

Publicado

em

O Exército Brasileiro determinou o imediato afastamento de militares que divulgaram um alerta para que moradores do bairro Mathias Velho evacuassem a área por risco de inundação.

A instituição tomou a decisão ainda no domingo, 26, afirmando que a informação falsa foi repassada sem o consentimento do comando.

Integrantes da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, os militares, cujos nomes não foram divulgados, falavam que um dique tinha se rompido e que as águas inundariam o bairro Mathias Velho. Isso teria disseminado pânico entre os moradores da área.

Segundo o Exército, os militares ouviram de terceiros o relato e não checaram a informação antes de propagá-la. “Tal situação decorreu de um grave erro de procedimento”, informou a força, em nota divulgada pelo Comando Militar do Sul.

Em nota divulgada nas redes sociais, a Operação Taquari 2, conjunto militar que opera nos resgates e demais ações decorrentes da enchente que atinge o RS desde o final de abril, pediu desculpas e manifestou solidariedade aos moradores do Mathias Velho pelo ocorrido. “Medidas administrativas foram adotadas para apurar rigorosamente os fatos. Os militares envolvidos foram afastados de suas atividades durante o processo de investigação”, acrescentou o Exército.

Fake news

Ao menos 169 pessoas morreram devido às consequências adversas das chuvas torrenciais que atingem o Rio Grande do Sul desde o fim de abril, segundo levantamento da Defesa Civil estadual concluído às 9 horas desta segunda-feira, 27.

Mais de 2,34 milhões de gaúchos foram direta ou indiretamente afetados nos 469 municípios atingidos. Só em Canoas, foram registrados 27 óbitos. A prefeitura decretou situação de calamidade pública no dia 6 de maio.

Em meio à catástrofe e à comoção diante das perdas de vidas e materiais, notícias falsas se proliferaram, agravando a situação e, em muitos casos, dificultando os trabalhos de resgate e assistência às vítimas.

Na semana passada, a Advocacia-Geral da União (AGU) anunciou que fechou acordo com as plataformas de redes sociais Kwai, Tik Tok, LinkedIn, Google, YouTube e Meta para combater a disseminação de desinformação sobre as ações do governo federal envolvendo as enchentes que atingem o Rio Grande do Sul.

Pelo acordo, as empresas se comprometeram a “tomar medidas” contra conteúdos desinformativos sobre a tragédia climática no estado. Dias antes, a AGU já tinha pedido à X (antigo Twitter), TikTok e Kwai que retirem do ar postagens com desinformação sobre a entrega de alimentos para a população afetada pelas enchentes.

Continuar a ler

Enchente 2024 Canoas

Casa de bombas retoma operação e equipamentos devem ajudar a tirar água do Oeste de Canoas

Redação

Publicado

em

Com o apoio do Exército, foi possível retomar a operação da Casa de Bombas 7, no bairro Mathias Velho, no sábado, 25.

Equipamentos de instalação foram retirados e enviados para limpeza, e um novo motor foi instalado no local para bombear 2,5 mil litros de água por segundo para fora do blocal.

Duas bombas móveis também foram instaladas pela prefeitura no Dique do Canil, no bairro Mato Grande. Somados, os dois equipamentos possuem capacidade de vazão de 3,2 mil litros por segundo.

Dessa forma, segundo o governo municipal, a cidade deve contar com 25 equipamentos para retirar a água do lado Oeste. Dessas, 22 bombas móveis estão instaladas ou em processo de instalação nos diques.

A Casa de Bombas 8 foi retomada e já tem dois de seus três equipamentos em operação. A capacidade total de vazão, ao serem consideradas todas as 25 bombas, é de 36,7 mil litros por segundo.

No bairro Niterói, a água acumulada não é proveniente de cheias de rios, mas são reflexo das chuvas da quinta-feira passada, 23, que não foi escoada pelo sistema de tubulações.

Apesar do funcionamento das Casas de Bombas 1 e 2, o Rio Gravataí também está acima da cota, e a eficiência das bombas não é a mesma de quando o rio está baixo.

Essa situação causa acúmulo de água também em outros bairros, como Nossa Senhora das Graças e Vila Ideal.

A Casa de Bombas 1 conta com a operação de três dos seus quatro motores, e a Casa de Bombas 2 tem um de três motores funcionando. Mais 10 bombas auxiliares foram instaladas no local.

Somando-se a operação de todas as bombas, o bairro tem uma capacidade de bombeamento de cerca de 13 mil litros de água por segundo.

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm

Canoas unida

Prefeitura de Canoas Adverte


Isso vai fechar em 5 segundos