Conecte-se conosco

header-top






 

23/06/2024
 

Geral

Níveis das cheias do Rio dos Sinos e do Rio Gravataí começaram a baixar nas áreas afetadas

Redação

Publicado

em

Níveis da cheia do Rio dos Sinos e do Rio Gravataí começaram a baixar nas áreas afetadas – Foto: Defesa Civil

Os níveis da cheia da bacia do Rio dos Sinos e do Rio Gravataí começaram a baixar desde o final de semana. Em vistoria rotineira da Defesa Civil de Canoas, na manhã de segunda-feira, 27, os agentes já encontraram moradores acessando suas residências.

O número de pessoas fora de casa também caiu significativamente, de 173 pessoas para 32, no período.

De acordo com o Escritório de Resiliência Climática de Canoas (Eclima), em todos os locais atingidos, os volumes diminuíram desde o fim da tarde de sexta-feira, 24.

Apenas restam áreas da Praia do Paquetá e da rua da Barca com residências alagadas. A Defesa Civil já está mobilizada para a realização de ações humanitárias nesta semana em auxílio aos canoenses afetados.

Região do Paquetá

“A região do Paquetá já está com a via de acesso liberada e com possibilidade de ingresso em algumas casas. Nas margens da BR-448, o pessoal já voltou também, na rua da Barca permanecem quatro pessoas no viaduto e na Berto Círio e Hermes da Fonseca também baixou a água. Somente alguns moradores da Fazendinha seguem no ginásio da escola Thiago Würth. Não há mais ninguém no salão da Paróquia no bairro São Luís”, resume o secretário adjunto do Eclima e coordenador da Defesa Civil, Igor Sousa.

1,8 mil canoenses afetados

Os altos volumes de chuva no mês de novembro resultaram em diversos transtornos na cidade. Segundo balanço da Defesa Civil, a inundação afetou 450 residências, o que corresponde a cerca de 1,8 mil canoenses afetados.

Na manhã desta segunda, somente 32 desalojados ainda recebiam algum tipo de assistência da Prefeitura. Deste total, 28 pessoas seguiam no ginásio da Escola Thiago Würth e outras quatro optaram por ainda permanecer instalados no viaduto da BR-448.

Com o transbordo dos rios Gravataí e do Sinos, as regiões mais afetadas foram as áreas ribeirinhas da Praia do Paquetá, rua da Barca e Fazendinha, no bairro Mato Grande; ruas Berto Círio e Onofre Pires, no São Luís; rua Hermes da Fonseca, no bairro Rio Branco; e a rua General Sebastião Barreto, no bairro Niterói.

Veja também: VÍDEO: Resgate das famílias em Canoas

Geral

Decreto federal modifica regras para concessões de energia elétrica

Redação

Publicado

em

Um decreto do Ministério de Minas e Energia publicado na sexta-feira, 21, define regras mais rígidas para concessões de distribuição de energia elétrica.

O texto cita diretrizes a serem cumpridas em novos contratos. Para contratos vigentes, as distribuidoras têm a opção de se adequar ou não às novas regras para renovação da concessão.

“A licitação ou a prorrogação deverá ser realizada com compromisso imediato de atendimento de metas de qualidade e eficiência na recomposição do serviço com critérios mais rígidos, de forma isonômica em toda a área de concessão, em benefício dos usuários de energia elétrica”, destaca a publicação.

Entre as regras estão metas obrigatórias para a retomada de serviços em caso de eventos climáticos extremos.

Dessa forma, a pasta tem o objetivo de evitar que os consumidores fiquem sem luz por longos períodos em razão de chuvas, vendavais e quedas de árvores nas redes.

O decreto também estabelece que os dividendos devem ser limitados em casos de descumprimento de indicadores de qualidade técnica, comercial e econômico-financeiros.

Continuar a ler

Notícias

Adutora rompe e bairro Niterói tem desabastecimento de água

Redação

Publicado

em

Adutora rompe e bairro Niterói tem desabastecimento de água - Foto: O Timoneiro

Uma adutora rompeu na manhã desta sexta-feira, 21, na rua Venâncio Aires, em Canoas.

Conforme registrou nossa reportagem, equipes da Corsan já estão no local fazendo o reparo.

Desabastecimento de água

Em virtude do rompimento, há desabastecimento de água no bairro Niterói e a previsão de normalização, segundo a empresa, é para o fim da tarde de hoje.

Em breve mais informações.

Continuar a ler

Notícias

Casas são interditadas em Nova Santa Rita após deslizamento de terra no bairro Berto Círio

Redação

Publicado

em

Casas são interditadas em Nova Santa Rita após deslizamento de terra no bairro Berto Círio

Na manhã desta sexta-feira, 21, o solo cedeu em trecho de duas ruas do bairro Berto Círio, causando danos em torno de 20 residências. A Defesa Civil Municipal interditou as residências e os moradores foram evacuados dos locais.

O trabalho é feito com apoio dos Bombeiros e engenheiros da Prefeitura.

Deslizamento

No Beco 2, da rua L, pelo menos uma casa já teve parte destruída. Na casa em frente, um muro foi destruído por conta da movimentação de terras. No beco 1 também é visível pequenos deslizamentos, deixando raízes de árvores à mostra.

Na rua Padre Eugênio Mess, duas casas tiveram parte da estrutura danificada. A terra que cedeu deixou pendurados alicerces e vigas.

Casas são interditadas em Nova Santa Rita após deslizamento de terra no bairro Berto Círio

Divulgação

A Defesa Civil alerta que o solo encharcado é propício para que ocorram os deslizamentos.

Conforme o engenheiro e fiscal de obras da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Nicolas Melo Bortoluzzi, o quarteirão lindeiro ao barranco entre as ruas Padre Eugênio Mess e a rua L está em situação de risco. No beco 2, é a parte mais crítica, conforme o profissional.

“Ali o barranco chega a aproximadamente seis metros e é bem íngreme, sendo visível pequenos deslizamentos por entre as árvores. No condomínio da rua Padre Eugênio Mess e em terrenos do entorno que tem o barranco como fundos, o risco também é grande”, adiantou.

Defesa Civil

A Defesa Civil segue no local. Em caso de necessidade, a população pode acionar a Defesa Civil de Nova Santa Rita através do número (51) 98922-8949.

Centro Humanitário de Acolhimento

O local fica localizado na rua Porto da Farinha, 256, no bairro Caju, e garante alimentação completa, roupas e quartos privativos com camas e cobertores para os desabrigados pela enchente de maio.

O Centro também é espaço para recebimento e entrega de doações de cestas básicas e roupas para a população em vulnerabilidade.

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm