Conecte-se conosco

header-top






 

14/07/2024
 

Clima

Defesa Civil de Canoas fez 66 atendimentos durante o final de semana

Redação

Publicado

em

Em balanço da Defesa Civil de Canoas publicado nesta segunda-feira, 17, o órgão contabilizou 66 ocorrências ao longo do final de semana.

Foram 44 conferências de comunicados de alagamentos, 14 respostas a pedidos de informações, dez abrigamentos, 4 solicitações de abrigo e 4 solicitações de resgate.

Dez equipes estão mobilizadas, por conta do plano de contingência da prefeitura diante da previsão do tempo instável no fim de semana e nos próximos dias.

A distribuição teve a presença de agentes nos bairros Mathias Velho (3 equipes), Harmonia (1), Mato Grande (1), Fátima (2), Rio Branco (2) e Niterói (1).

Os trabalhos contaram com a colaboração de equipes de diferentes secretarias e órgãos de segurança.

Níveis dos rios

Agentes seguem mobilizados e monitoram o comportamento das águas dos rios. Conforme o Escritório de Resiliência Climática (Eclima), a bacia do Rio do Sinos, que desemboca na região da Praia do Paquetá, às 11h desta segunda-feira, 17, estava com 3,35 metros em São Leopoldo — a cota de inundação é de 4,5m.

O Guaíba, que serve de parâmetro para o lado Oeste de Canoas, estava com 2,74 metros, ante a cota de 3,6 metros. Já o Rio Gravataí registrava 3,53 metros — para uma marca de 4,75 m para começar a deixar o leito.

Clima

Canoas registra aumento de 89,4% na chuva de junho em relação à média histórica

Redação

Publicado

em

Canoas registra aumento de 89,4% na chuva de junho em relação à média histórica

O volume de chuva em Canoas aumentou em 89,4% em junho, comparado à média histórica do mês. Segundo o Escritório de Resiliência Climática (Eclima), houve 247 milímetros (mm) de precipitação ao longo do mês. A média histórica de junho, baseada no Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), é de 130,4 mm.

Dados de precipitação

O dia 19 de junho registrou o volume mais significativo de chuva, com 90,6 mm em um período de 24 horas no bairro Centro. Este monitoramento ocorreu após a enchente histórica que atingiu a cidade em maio.

Variação térmica

Além do aumento nas chuvas, junho apresentou ampla variação térmica. A temperatura máxima foi de 32,7ºC no dia 1º, enquanto a mínima, de 2,1ºC, foi registrada no dia 30. Junho começou com o dia mais quente e terminou com o mais frio do mês.

Comentários

O Eclima destaca que junho costuma ser um mês chuvoso no inverno gaúcho, mas o volume registrado este ano é excepcional, especialmente após a enchente histórica em maio. A variação térmica também foi um aspecto notável, com temperaturas extremas ao longo do mês.

Continuar a ler

Clima

Lago Guaíba segue estável em Porto Alegre, com tendência de baixa nos próximos dias

Redação

Publicado

em

O nível do lago Guaíba, principal referência para enchentes em Porto Alegre, teve alta de 3,55 metros entre a noite da setxa-feira, 28, e o começo do sábado, 29.

O nível de inundação do curso d’água é de 3,6 metros.

Entretanto, a tendência para o restante do final de semana é de baixa, segundo o portal de meteorologia MetSul.

A alta ocorreu por conta da descida das águas do Rio Jacuí, que tiveram níveis de inundação em cidades como Rio Pardo, e se manteve com o vento Sul, que represa a vazão do Guaíba.

Até o fim do domingo, 30, o vento deve virar a Oeste e Noroeste, facilitando a queda nos níveis.

Esse nível, entretanto, faz com que ocorram inundações nas ilhas do lago Guaíba e também em bairros da Zona Sul de Porto Alegre, como o Guarujá e o Lami.

Boletins meteorológicos também descartam chuva para os próximos dias em todo o Estado, por conta da massa de ar polar que causou queda abrupta de temperatura. Esse tipo de corrente é fria, mas seca.

Na próxima semana, podem ocorrer precipitações leves na capital e na Região Metropolitana, na quinta-feira, 4 de julho, e no próximo sábado, 6.

Continuar a ler

Clima

Frio segue intenso nos próximos dias no RS; podendo haver geada na serra

Redação

Publicado

em

Frio segue intenso nos próximos dias no RS

A Sala de Situação do RS atualiza a previsão de frio para os próximos dias no Rio Grande do Sul. Na sexta-feira, 28, o ar frio perde intensidade no Estado, elevando as mínimas para 7-11°C no Oeste, Campanha, Sul, Norte, Serra gaúcha e RMPOA.

Em pontos altos da Serra, pode haver geada. As máximas alcançam 12-18°C, chegando a 10°C na Serra.

No sábado, 29, o ar frio novamente ganha força e as temperaturas da manhã ficam com mínimas de 0-4°C no Oeste, Campanha, Sul, Costa Doce, Centro, Vales e Serra, favorecendo geadas pontuais. As máximas variam entre 6-12°C em todo o Estado.

No domingo, 30, o frio se intensifica mais, com mínimas de -4 a 0°C em várias regiões, exceto no litoral. Há possibilidade de geada na maioria das áreas. As máximas seguem baixas, entre 7-11°C.

Na segunda-feira, 1º, o ar frio continua, com mínimas de -2 a 1°C na Serra e Sul, e entre 1-4°C nas demais áreas, persistindo a condição de geada. As máximas variam de 9-15°C.

Na terça-feira, 2, de manhã, mínimas de 0-5°C, com possibilidade de geada no Oeste, Campanha, Sul, Vales e Serra. As máximas variam entre 13-17°C na maioria das regiões.

Na quarta-feira, 3, o frio predomina, com mínimas entre 1-8°C e máximas de 13-19°C.

Orientações da Defesa Civil

A Defesa Civil orienta alguns cuidados à população durante as temperaturas mais baixas, especialmente com pessoas vulneráveis: enfermos, idosos, crianças, pessoas em situação de rua.

É aconselhável manter-se agasalhado, evitar locais fechados (com pouca ventilação) ou locais com muita circulação de pessoas.

Também é necessário redobrar a higienização das mãos e beber bastante água. Quando as noites apresentarem temperaturas muito baixas, é recomendado abrigar animais domésticos.

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm