Canoenses começam a receber o auxílio emergencial municipal

Nesta semana, a Prefeitura de Canoas iniciou a entrega do cartão que dá acesso ao auxílio emergencial municipal, no valor de R$ 150,00 mensais. O programa beneficia 12 mil famílias e será concedido pelo prazo de quatro meses, podendo ser prorrogado por igual período, durante a vigência da emergência de saúde pública.

O auxílio se destina às pessoas que estão em condições de pobreza e vulnerabilidade social, considerada como sendo aquela com renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo, inscritas no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) e que sejam residentes em Canoas.

Os cartões podem ser retirados nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), seguindo o calendário organizado pela Prefeitura e que está sendo informado através de correspondência para os beneficiários.  O Programa foi pensado a partir de necessidades constatadas por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e foi aprovado por unanimidade pelo Conselho Municipal de Assistência Social.

O auxílio mensal é de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) em cada cartão entregue, os quais receberão recarga automática dentro do período previsto para a duração do Programa Emergencial de Transferência de Renda. A estimativa é de que, ao final, seja destinado o total de R$ 5.400.000,00 (cinco milhões e quatrocentos) em favor dos munícipes que se enquadrem nos requisitos.

Ajuda em boa hora

No primeiro dia da entrega dos cartões, a equipe de reportagem do jornal Timoneiro visitou o CRAS Mathias Velho e conheceu Deise de Oliveira. Acompanhada por seus dois filhos, ela relatou que está desempregada e que a ajuda veio em muito boa hora, uma vez que está desempregada e entende que o mercado de trabalho está ainda mais reduzido durante a pandemia. “Para nós é ótimo, nos ajuda demais com as crianças, porque a situação com esse vírus está muito difícil para conseguir emprego. Hoje comprei frutas e verduras para mim e para minha família”, contou.

Comércio local

Em conversa com a equipe de reportagem do Timoneiro, a secretária municipal de Desenvolvimento Social Luísa Camargo explicou que, embora amparar a população mais vulnerável seja o grande foco do programa, a iniciativa serve também para fomentar o comércio local. O comerciante Nerilei Nunes Torbes, 77 anos, trabalha com comércio de alimentos na Avenida Boqueirão e, de acordo com ele, o impacto da medida tende a ser muito positivo também para quem vende. “Agora as pessoas vão ter mais dinheiro para comprar o básico. Elas acabaram comprando menos durante a pandemia e se elas têm mais dinheiro, a tendência é que a gente venda mais também. Aqui eu trabalho com meu filho e a gente sentiu o impacto da diminuição nas vendas. Estou vendo como uma oportunidade de nos recuperarmos um pouco, sabendo que as pessoas terão esse cartão e também fico feliz por elas, que ganharam algo que precisam”, disse.

Aprovado na Câmara

No dia 8 de setembro foi aprovado na Câmara Municipal o projeto de lei, encaminhado pelo Executivo, que instituiu o auxílio emergencial municipal. De acordo com o documento que foi enviado para a apreciação dos vereadores, o projeto (PL n° 37/2020) visa atender, dentro de suas políticas públicas, todas as famílias que se encontram em situação de pobreza e vulnerabilidade.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here