Conecte-se conosco

header-top



 




 

15/04/2024
 

Destaques

Candidatos a vice discutem suas propostas

Debate colocou frente a frente os representantes de três das quatro chapas que concorrem

Avatar

Publicado

em

[ATUALIZAÇÃO] Ouça aqui, na íntegra, o debate realizado no dia 21 de setembro:

Parte 1

Parte 2

Parte 3

 

_gee3965

Por Émerson Vasconcelos

O debate entre os candidatos ao cargo de vice-prefeito de Canoas, organizado por O Timoneiro, ocorreu na sede do Sindicato dos Profissionais em Educação Municipal de Canoas (Sinprocan) na noite da última quarta-feira, 21. O evento contou com a participação de Ceni Bonato (PSOL), vice de Paulo Sérgio (PSOL); Gisele Uequed (Rede), vice de Luiz Busato (PTB) e Roberto Feijó (DEM), vice de Felipe Martini (PSDB). O candidato Mário Cardoso (PT), vice de Beth Colombo (PRB), foi o único a não comparecer ao debate. Este foi o primeiro debate político organizado por OT em seus 50 anos.

O evento, mediado pelo repórter Bruno Lara e com mediação jurídica do procurador do Estado Alfredo Crosseti Simon, transcorreu em clima expositivo durante todo a sua realização. Os candidatos evitaram criticar uns aos outros e usaram seus tempos de fala para colocar em evidência os planos de governo das suas chapas. A exceção foi Mário Cardoso, que recebeu duras críticas de Gisele, Ceni e Feijó. Os três candidatos classificaram como desrespeitosa com os canoenses a atitude do petista, que optou por faltar aos dois debates de vices realizados na cidade até o momento. Além disso, todos os debatedores apontaram falhas de gestão do atual governo municipal do PT e lembraram em suas falas que o candidato que faltou ao evento representa a continuidade de quem hoje está no poder.

Os candidatos responderam perguntas feitas entre eles, com temas definidos através de sorteio e também, em um dos blocos, a perguntas feitas pela plateia. Embora o tema Educação não tenha sido abordado diretamente nas perguntas, pois não foi sorteado, os candidatos trouxeram a discussão à pauta em diversos momentos.

Dentre os temas que mais foram citados pelos debatedores estiveram saúde, segurança e mobilidade urbana. O projeto de implantação do aeromóvel foi duramente criticado pelos três, que apontaram o alto custo da obra e da manutenção como os maiores problemas do sistema, que, segundo eles, não vai resolver os problemas de transporte da cidade e ainda gera uma dívida que vai durar décadas.

Candidatos a prefeito

Na próxima terça-feira, 27, o jornal O Timoneiro realiza o debate entre os candidatos a Prefeito de Canoas. O evento ocorrerá no auditório do Sinprocan às 18 horas e inscrições para a plateia serão aceitas através da página de O Timoneiro no Facebook. A transmissão ao vivo do áudio do debate ocorrerá pelo site www.otimoneiro.com.br.

Ceni Bonato: “Vamos trabalhar com as pessoas e para as pessoas”

_gee3875

Logo em sua apresentação, Ceni Bonato (PSOL) explicou que esta é a primeira vez que se envolve em política. Ela pontuou que embora estejamos em uma sociedade que se diz evoluída, precisamos reavaliar muitas questões que hoje são consideradas naturais pelas pessoas. Citou uma pesquisa que, segundo ela, apontou que 1% da população mundial entende que a mulher estuprada é culpada pelo crime. Seguindo a linha de propor reavaliações de questões, ressaltou que Canoas precisa rever a Educação, uma vez que muitas crianças ficam fora da Educação Infantil enquanto seus pais e mães precisam trabalhar. “Como uma cidade como Canoas permite isso?”, questionou.
A respeito de inclusão social, ao ser indagada por Feijó sobre os planos de sua chapa para resolver os problemas ligados a este tema, Ceni respondeu: “Nossa proposta é toda voltada à inclusão social e visa atender as prioridades de solução, que são falta de escola, de saúde e de segurança. Por exemplo, na área de segurança, pretendemos investir na justiça comunitária. Pretendemos fazer com que os jovens permaneçam na escola, participando de programas de inclusão”. Explicou ainda que pretende intensificar a segurança nas escolas. Além disso, outro ponto ressaltado por Ceni, no campo da inclusão social, foi o atual descaso do município com o saneamento básico. A candidata disse também que a função dos CRAS hoje não é adequada e que o orçamento participativo não funciona bem no atual formato. Ela afirmou que as pessoas não tem que escolher entre duas prioridades que deveriam já estar garantidas pela Prefeitura.
Perguntada pela candidata Gisele Uequed a respeito do fomento à Cultura e ao Esporte, Ceni Bonato respondeu que sua chapa tem como proposta a construção de um teatro municipal para Canoas e explicou que muitos jovens poderiam estar envolvidos em um ambiente como este na cidade. “Entendemos que dentro deste teatro podemos fazer a instalação de outros segmentos como estúdios para gravação de música. Seria possível promover dentro das escolas o estímulo da educação musical e usar o espaço do teatro para desenvolver isso. Queremos dar autonomia aos produtores culturais do nosso município, já que aqui o artista local não é valorizado”, explicou s candidata.
Em suas considerações finais, Ceni fez um panorama dos temas que sua chapa considera prioritários para a cidade de Canoas e disse: “Eu quero convidar a comunidade canoense a refletir nestes dias próximos às eleições, para analisar as políticas que estão sendo propostas para Canoas. Temos que rever como vem sendo tratadas a segurança pública, a mobilidade urbana e a coleta do lixo, que vem ocorrendo de maneira inadequada, sendo levada para outra cidade com custos altíssimos. Existe Educação, mas não para todos, e isso é inadmissível. Os professores são mal valorizados e as escolas estão sucateadas, sem tecnologias que seriam necessárias. A mobilidade urbana precisa ser repensada, mas o aeromóvel não é o que precisamos agora. A nossa proposta é de contratação de médicos especialistas. Temos hoje UPAS, mas não temos o profissional que atende. O profissional da saúde está mal estruturado, mal remunerado e mal administrado. Pretendemos reduzir em 70% os cargos em comissão na cidade. Não vamos lotear cargos, vamos administrar pelas prioridades dos canoenses. Temos muita injustiça social na cidade e temos que melhorar. Vamos trabalhar com as pessoas e para as pessoas”.

Gisele Uequed quer foco em saúde, educação e segurança

_gee3864

Em sua primeira fala no debate, a candidata Gisele Uequed (Rede) afirmou que atualmente a sociedade passa por um momento de descrença na política e nos políticos e que isso não é diferente em Canoas. “Quando formamos esta chapa, ela foi feita por um grupo de partidos políticos e também por agentes políticos da nossa cidade. Pessoas que não são filiadas a partidos, mas que acreditam que para as boas ideias serem colocadas em prática é preciso uma gestão eficaz, que tenha como prioridade os principais problemas que atingem a nossa cidade e que estão nas áreas da saúde, educação e segurança”, disse. A candidata ressaltou ainda que, para buscar a solução destes problemas, sua coligação traçou diretrizes essenciais para quatro anos de governo. Uma delas é a nomeação de secretários com conhecimento técnico para ocupar as áreas que estão administrando e também a valorização do servidor público. Gisele frisou que a sua coligação é programática e que não se baseará em trocas de cargos entre partidos.
Questionada por Roberto Feijó a respeito das prioridades da sua coligação para as políticas ambientais da cidade, Gisele ressaltou que Canoas ocupa o 89º lugar entre os 100 maiores municípios do país no quesito saneamento básico. “Nós temos apenas 17,8% de esgoto tratado. Os canoenses recebem uma péssima qualidade de água, com cheiro forte e coloração escura. Pagamos uma das taxas mais caras do Estado com o contrato com a Corsan, que não dá a devida contraprestação de serviços e acaba pegando muitas vezes o que é recolhido em Canoas e investindo em outras cidades”, pontuou. A candidata disse que este contrato precisa ser reavaliado e citou a possibilidade de municipalização, a exemplo da cidade de Pelotas. Além disso, frisou que o lixo deve ser encarado como uma forma de geração de renda através de cooperativas canoenses, uma vez que hoje a cidade tem custos altos para mandar seus resíduos para fora.
Em suas considerações finais, Gisele trouxe à pauta um tema que não figurou entre os sorteados nos blocos anteriores: Educação. “A Educação Infantil é um direito fundamental garantido na constituição federal e o maior desrespeito que a candidata do PT, Beth Colombo, fez nestes últimos anos foi tratar com descaso, deixando mais de 10 mil crianças sem acesso”, disse.
A candidata falou ainda: “Uma decisão do desembargador Ricardo Moreira, proferida no dia 8 de setembro de 2016, diz: ‘A Radiografia da Educação Infantil de 2014, elaborada pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, revela que dos 496 municípios avaliados, o Município de Canoas encontra-se na 462ª colocação, revelando o seu descaso em garantir o acesso à educação’. Uma educadora que se coloca como candidata à Prefeitura e durante oito anos desrespeitou as crianças canoenses, ao não dar a elas o acesso à Educação Infantil, não merece estar à frente da nossa administração. Por isso, eu convido a vocês canoenses para fazerem uma reflexão: mais de 10 mil crianças sem acesso à Educação e esse governo tratando como prioridade gastar milhões em propaganda, R$ 618 mil por mês em aluguel de imóveis, R$ 600 mil por mês em locação de veículos e R$ 50 milhões por ano para cargos políticos, além do monopólio do transporte coletivo. Se você assim como eu e o Busato não concorda com essas práticas e com esse tipo de prioridades, tu não pode votar na candidata do PT, Beth Colombo”.

“Não vamos reinventar a roda”, diz Roberto Feijó

_gee3842

Logo nas considerações iniciais, Roberto Feijó (DEM) reiterou que a sua coligação busca a renovação política para a cidade. “Entendemos que em 40 anos os mesmos grupos vêm se revezando no poder. Isso para a democracia não é salutar. Os graves problemas que a sociedade tem enfrentado hoje são reflexo deste revezamento de legendas partidárias que nos trazem o compadrio político, a corrupção e também o atraso nas questões sociais, econômicas e financeiras do município”, explicou.

O candidato disse ainda que o plano de governo de sua coligação tem três eixos fundamentais: desenvolvimento econômico, desenvolvimento social e gestão administrativa e financeira. Ele ressaltou como primordiais a busca do déficit zero e a eficiência na gestão: “Pra isso é primordial que promovamos a despartidarização não só dos serviços, mas também dos órgãos que compõem a administração municipal”. Feijó ressaltou ainda o legado da dívida municipal que será herdado por quem vencer a eleição e que, por isso, será necessário um corte urgente de despesas, especialmente deixando de gastar no que classificou como investimentos equivocados, como festas e publicidade. Além de pontuar problemas na saúde e na educação, frisou como prioridade máxima a segurança pública na cidade.
Ao ser perguntado pela candidata Gisele Uequed a respeito da visão atual de gestão da saúde, e sobre a forma como a sua coligação pretende lidar com o tema, Feijó ressaltou que não acredita que quem não fez pela saúde em oito anos fará algo em mais quatro. “Temos dentre nossas propostas a criação da UPA das crianças e da UPA das especialidades médicas, além dos mutirões de exames e de cirurgias, que devem ser constantes durante todo o governo, diante da fila ainda oculta dentro do teleagendamento. Já foi apontado pelo Tribunal de Justiça que há mais de 4500 pessoas aguardando por cirurgias e exames. Essa fila não é vista e é necessário dar transparência ao processo de marcação. Ele deve ocorrer tanto por teleagendamento, que deve ser reformulado, quanto presencialmente. Não basta só eliminar filas. E necessária a contratação de mais médicos e de melhor estrutura e oportunidade para que as pessoas tenham acesso ao serviço”, disse em sua fala.
Questionado por Ceni Bonato (PSOL) sobre propostas para melhorias na mobilidade urbana, Feijó citou os engarrafamentos em pontos críticos da cidade. “O túnel da Domingos Martins tem que sair do papel. Se não fizer o túnel, não desafoga o transito. Quem cruza da Mathias em direção ao Guajuviras no final da tarde sabe disso, assim como quem cruza da Ramiro em direção a Santos Ferreira também sabe. É crônico o problema. Entra ano e sai ano e a conversa é a mesma”, pontuou. Além disso, explicou que anéis rodoviários e elevadas fazem parte do plano de governo da sua coligação. O candidato criticou ainda a forma como a atual administração está implantando o aeromóvel que, segundo ele, não resolve o problema da cidade: “Eu tenho 46 anos e não vou ver esse aeromóvel concluído e ainda vamos estar pagando essa conta”.
Nas considerações finais, Feijó apontou ainda que, se sua chapa foi vitoriosa, conquistas de governos anteriores serão mantidas, por terem sido alcançadas com dinheiro do povo: “Obras precisam ser feitas, e serão concluídas. E não vamos reinventar a roda. E necessário sim garantir o que foi conquistado pelo dinheiro dos canoenses e também garantir novas conquistas”.

Continuar a ler
Clique em Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaques

Homem se passa por servidor da Prefeitura de Canoas para extorquir comerciantes locais

Redação

Publicado

em

Homem se passa por servidor da Prefeitura de Canoas para extorquir comerciantes locais

Foi divulgada nesta terça-feira, 26, uma matéria apurada pelo repórter investigativo Giovani Grizotti, do GZH, que mostrava um falso servidor da Prefeitura de Canoas, chamado Paulo Ricardo da Silva, extorquindo empresários locais em troca de contratos em prestação de serviços.

Na matéria, três empresários canoenses alegaram ter repassado meio milhão de reais a Paulo Ricardo da Silva, conhecido como Paulinho, que se utilizava de um possível vínculo com o prefeito em exercício de Canoas, Nedy de Vargas Marques (Progressistas), para aplicar os golpes.

Conforme a reportagem, as vítimas eram procuradas por Paulinho que oferecia contratos emergenciais e sem licitação em troca de propina para servir lanches e café em órgãos da Prefeitura.

Os comerciantes disseram à investigação que os falsos contratos teriam um falso brasão e o nome do Prefeito, e que, depois de assinados, os documentos seriam levados para dentro de uma subprefeitura, sendo recebidos por um funcionário municipal que se passava por secretário.

Falsa ligação com a Prefeitura e Nedy

Segundo ainda consta na matéria de GZH, o falso assessor também mandava fotos com crachá e colete da Prefeitura. Procurado pela reportagem, o prefeito Nedy confirmou que o homem é irmão da sua nora, ou seja, cunhado do filho dele, e que assim que soube do caso, no dia 21 de fevereiro, após uma denúncia de um dos comerciantes lesados, informou à Procuradoria-geral do Município.

“Quando tomei conhecimento, fiz contato com o procurador-geral e com o Coronel Pitta (atual secretário de Segurança Pública de Canoas), que elaborou um relatório técnico que foi aprontando para a Delegacia de Polícia. Ele é irmão da minha nora. Ele está afastado da família, pois é um delinquente”, disse.

Umas das vítimas do golpista teria feito boletim de ocorrência, mas afirmou continuar sendo procurado pelo criminoso.

Nota da assessoria do prefeito Nedy

Uma nota da assessoria do prefeito Nedy diz que “no dia 6 de fevereiro, a partir da denúncia de uma vítima, a Diretoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública de Canoas passou a levantar dados para saber quem seria o suposto estelionatário que estaria se passando por assessor do chefe do Executivo.

Na posse dos dados, foi elaborado um Relatório Técnico de Inteligência e, juntamente com o registro policial da vítima, os documentos foram encaminhados para a 1ª Delegacia de Polícia, responsável pelas investigações de estelionato.

O secretário de Segurança Pública de Canoas, tenente-coronel Marcelo Pitta, chama atenção da população para ação do estelionatário. “Esse suposto agente público está aplicando golpes em empresários do Município através de contratos falsos de serviços junto à Prefeitura”, alerta. Conforme Pitta, qualquer suspeita de irregularidade pode ser denunciada para a Guarda Municipal, pelo 153, ou para Brigada Militar, pelo 190. Quem já foi vítima deve fazer o registro na delegacia de polícia mais próxima.

A Prefeitura informa, ainda, que já foi encaminhada a abertura de um processo interno de sindicância para apurar sobre os materiais de identificação utilizados irregularmente pelo golpista e suposta utilização do prédio da subprefeitura e participação de um ex-funcionário”.

Investigação policial

Por fim, as informações da matéria de GZH dizem que a Polícia Civil investiga se existem outras pessoas envolvidas nas extorsões e diz que, nos próximos dias, deve pedir medidas judiciais contra Paulinho. O Ministério Público informou que a apuração será feita pela promotoria de Canoas.

Procurado pelo GDI, Paulo Ricardo da Silva negou envolvimento em extorsões, disse que não usou o nome do prefeito para aplicar golpes e que nem sequer conhece o chefe do Executivo de Canoas.

 

Continuar a ler

Destaques

Suspeitos da morte de Marielle Franco são presos no Rio de Janeiro na manhã deste domingo

Redação

Publicado

em

Suspeitos da morte de Marielle Franco são presos no Rio de Janeiro na manhã deste domingo

Na manhã deste domingo, 24, a cena política do Rio de Janeiro foi abalada com a prisão dos irmãos Domingos Inácio Brazão e João Francisco Inácio Brazão, ambos políticos com longa trajetória no estado.

Além deles, Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil fluminense, também foi detido. Todos são apontados como possíveis mandantes do assassinato brutal da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes.

Irmãos Brazão

Os irmãos Brazão, com um histórico de influência política em Jacarepaguá, região controlada por grupos paramilitares, têm enfrentado acusações desde o trágico evento que tirou a vida de Marielle. Domingos Brazão, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ), teve a prisão preventiva decretada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Apesar de negar veementemente qualquer ligação com o crime, sua trajetória política é marcada por controvérsias.

Domingos Brazão

Domingos Brazão

Domingos Brazão

Desde seus primeiros passos na política, Domingos Brazão acumula polêmicas, incluindo acusações de abuso de poder econômico e compra de votos, além de episódios de afastamento de cargos públicos devido a denúncias de corrupção. Sua prisão temporária em 2017, durante a Operação Quinto do Ouro, adicionou mais um capítulo nebuloso em sua carreira política.

Agora, as suspeitas que o envolvem no assassinato de Marielle Franco parecem alcançar um novo patamar, com relatos apontando-o como possível autor intelectual do crime. Embora tenha sido denunciado pela Procuradoria Geral da República por obstrução de justiça, sua posição privilegiada no TCE e os trâmites legais têm dificultado o avanço das investigações.

Chiquinho Brazão

Chiquinho Brazão

Chiquinho Brazão

Seu irmão, João Francisco Inácio Brazão, conhecido como Chiquinho Brazão (União Brasil), também enfrenta uma situação delicada. Empresário e político, Chiquinho tem uma trajetória política que inclui passagens pela Câmara Municipal do Rio e pela Câmara dos Deputados. Sua ligação com Marielle Franco, durante os dois anos em que compartilharam o plenário, contrasta com as acusações que agora pairam sobre sua família.

Rivaldo Barbosa

Rivaldo Barbosa

Rivaldo Barbosa

Além dos irmãos Brazão, a prisão de Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do RJ, adiciona mais complexidade ao caso. Empossado um dia antes do assassinato de Marielle, Barbosa é citado em um contexto onde sua atuação no combate à corrupção é questionada.

Enquanto as investigações avançam e a sociedade exige respostas, o Rio de Janeiro se vê mergulhado em um turbilhão político. A prisão dos suspeitos reforça a necessidade de transparência e justiça, em um episódio que transcende as fronteiras estaduais e assume dimensões nacionais e internacionais.

O desenrolar desse caso será crucial não apenas para o esclarecimento do assassinato de Marielle Franco, mas também para a própria credibilidade das instituições democráticas do país.

 

Continuar a ler

Destaques

Canoas decreta situação de emergência diante do risco de epidemia de dengue; casos passam de mil

Redação

Publicado

em

Canoas decreta situação de emergência diante do risco de epidemia de dengue; casos passam de mil

O prefeito em exercício de Canoas, Nedy de Vargas Marques, declarou, nesta quinta-feira, 21, situação de emergência em saúde pública para prevenção, controle e atenção à saúde diante do risco epidemiológico decorrente da epidemia de doença infecciosa viral (dengue), transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Considerações

Para os fins deste Decreto, considera-se risco epidemiológico o reconhecimento das seguintes situações: I – presença do mosquito Aedes aegypti em 100% (cem por cento) dos bairros do Município de Canoas, aumento expressivo do número de casos prováveis de dengue, acima do limite superior endêmico do diagrama de controle, a partir da semana epidemiológica quarenta e nove (dezembro) de 2023; tendência de superação das séries históricas observadas durante as maiores epidemias de dengue no Estado, ocorridas nos anos de 2022 e 2023, conforme projeção da curva epidêmica para o ano de 2024; aumento superior de 467 por cento no número de casos confirmados nos primeiros três meses em 2024, em comparação ao período do ano de 2023 e primeira morte confirmada em decorrência da doença na cidade, dentre outras.

O Decreto vigorará pelo prazo de até 180 dias.

Casos de Dengue confirmados em Canoas 2024:

1138 casos de Dengue, sendo 1129 autóctones e 9 importados.

Segue a distribuição dos casos por bairro:
Bairros:

Estância Velha: 539 casos
Guajuviras: 199 casos ( autóctones) + 2(importados)
Olaria: 45 casos
Harmonia: 62 casos
Marechal Rondon: 16 casos autóctones e 2 (importados)
Nossa Senhora das Graças: 89 casos (autóctone) e 1 caso (importado)
São José: 12 casos autóctones+ 1 caso (importado)
Centro: 7 casos autóctone e 1 caso (importado)
Rio Branco: 15 casos
Mathias Velho: 53 casos
Niteroi: 41 casos autóctones e 2 importados
Mato Grande: 9 casos
Igara: 28 casos
Fátima: 11 casos
São Luís: 3 casos

Fonte: SinanWeb Dengue e setor de epidemiologia de Canoas (Dados atualizados dia 19/03)

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm