Estado defende menos tempo de internação nos hospitais para reduzir custos da saúde

Os problemas financeiros enfrentados pelos hospitais do município foram tema de Grande Expediente realizado, na terça-feira, 02, pelo vereador Walmor Solano Herrmann (PDT). A convite do parlamentar, o secretário municipal da Saúde, Marcelo Bósio, apresentou um diagnóstico das dificuldades financeiras enfrentadas em virtude da queda de repasses federais e estaduais e das receitas próprias do município.

A atual situação tem causado preocupação diante da redução dos repasses do governo do Estado, na ordem de R$ 1,5 milhão ao mês, desde o final de 2014. Também houve o congelamento dos repasses do governo federal e a queda na arrecadação do município, o que diminuiu a capacidade de investimento. “A alternativa tem sido otimizar os recursos para diminuir os custos e manter a capacidade e a qualidade de atendimento”, argumentou o secretário. Uma das ações adotadas pelo Executivo diz respeito à redução do tempo de internação nos hospitais.
Marcelo ressaltou que as três instituições – Hospital Universitário (HU), Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG) e Hospital de Pronto Socorro (HPS) – estão muito próximas de sua capacidade máxima. Destacou ainda que o município tem participado ativamente da gestão da rede hospitalar.
Segundo Bósio, o custo mensal da rede chega a R$ 21 milhões. Destes, R$ 4 milhões correspondem ao HNSG e R$ 17 milhões ao HU e HPS. Desse total, os recursos federais somam R$ 8 milhões, enquanto os repasses estaduais totalizam R$ 9,5 milhões e o aporte financeiro do município é de R$ 3,5 milhões.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here