Pedro Simon completa 90 anos e é homenageado por colegas

O ex-senador e ex-governador do Rio Grande do Sul Pedro Simon completou 90 anos no dia 31 de janeiro. Para homenagear o político, uma grande festa, organizada pelo MDB gaúcho, foi realizada no último sábado, 1º, em Capão da Canoa. A cidade foi palco de uma caminhada, no dia 19 de fevereiro de 1984, que reuniu mais de 50 mil pessoas, sob a liderança de Simon, para defender o direito ao voto e o fim da ditadura.
O também ex-governador do Estado, Jair Soares (PP) aproveitou a passagem da data para falar ao amigo, em carta enviada ao nosso jornal.

“Pedi ao nosso excelente amigo comum, Deputado Jorge Uequed, para ser o portador de mensagem que estou lhe endereçando, à oportunidade em que completas nove décadas de vida, plena de virtudes republicanas. Fomos adversários em renhida disputa eleitoral, nunca inimigos. Tornamo-nos amigos, porque temos crenças em comum. Acreditamos na democracia representativa ; abominamos a corrupção, porque ela solapa as instituições, destruindo a confiança do povo em relação a quantos foram eleitos para representá-lo. Os anais do Senado da República registram tua cruzada na defesa da moralidade e da ética na política, como pressupostos inarredáveis para o exercício das funções de governo, em linha com a indispensável capacitação para tais misteres. A História está te fazendo justiça, quando clamavas, da tribuna do Senado, ser imprescindível a identificação e a punição, tanto dos corruptos, quanto dos corruptores. Hoje, todavia, é dia de festa. E fui buscar em Fernando Pessoa, notável bardo lusitano, texto que se aplica a ti: “Não importa se a estação do ano muda ; se o século vira; se o milênio é outro; se a idade aumenta. Conserva a vontade de viver: não se chega a parte alguma sem ela”. Receba meu fraternal abraço, que peço seja extensivo aos teus afetos”.

Homenagem no Senado Federal
Nesta terça-feira, 4, a presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS), homenageou o ex-senador Pedro Simon no Plenário do Senado. Tebet afirmou que Simon foi um “grito pela liberdade e pela democracia” nos momentos mais sensíveis da política brasileira. “Ele não só vivenciou, ele foi protagonista da história dos últimos 60 anos. Não poderíamos imaginar como seria o Brasil sem figuras como Pedro Simon, Tancredo Neves, Teotônio Villela, entre tantos”. Ainda em seu discurso, a senadora destacou a importância de Simon na luta contra a corrupção e o fisiologismo, traduzido pelo ‘toma lá dá cá’ das emendas parlamentares e da indicação de apadrinhados políticos em cargos públicos. Ela disse que Pedro Simon foi o precursor de movimentos contra a corrupção e a impunidade. “Pedro Simon é um precursor, é exemplo, é ação. No alto dos seus 90 anos, ele não está em casa descansando, ainda faz política todos os dias, ainda conclama os brasileiros, especialmente os jovens, à construção de um país mais justo, ético e democrático”.
O discurso foi aparteado pelos senadores Espiridião Amin, José Pastore e Elmano Ferrer e Lasier Martins. Lasier anunciou que apresentou requerimento para realizar sessão especial para homenagear Simon no Senado.