Olegar Lopes: “MTG, a eleição do presidente”


Olegar Lopes – Agenda Tradicionalista
MTG, a eleição do presidente

No próximo sábado, dia 11 de janeiro, será realizada a eleição que vai indicar o novo presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho, gestão 2020. Eleição essa que está revestida de um fato inédito: pela primeira vez na história do movimento tradicionalista duas senhoras concorrem ao cargo de presidente. Não há chapa de situação nem de oposição, pois não houve manifestação pública do atual presidente Nairo Callegaro de apoio às concorrentes. Até porque a preocupação maior do atual presidente é com sua candidatura à presidência da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha (CBTG), eleição que será realizada no próximo mês de fevereiro.

As duas concorrentes ao cargo de presidente do MTG são as senhoras Elenir Winck, natural de Cruz Alta que já ocupou o cargo de vice-presidente administrativo do MTG. A outra candidata é Gilda Galeazzi, natural de Passo Fundo, Coordenadora da 7ª Região Tradicionalista por várias gestões. O que se quer é que, após a eleição, vencedora e vencida deem as mãos para trabalhar unidas pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho, esquecendo a máxima usada pelos derrotados do quanto pior melhor. Em se tratando de duas senhoras espera-se, após o pleito, que vencedora e derrotada deem as mãos para o engrandecimento do movimento tradicionalista, bem como os eleitores.

Cito como exemplo duas eleições de presidentes do MTG. A primeira foi realizada em Pelotas, no ano de 1993: de um lado João Francisco de Andrade, do outro lado Gerciliano Alves de Oliveira. No momento da apresentação dos candidatos o João Francisco disse ao Geciliano: se eu for eleito presidente do MTG, tu serás o presidente da Fundação Cultural Gaúcha – MTG. João Francisco venceu e Gerciliano foi presidente da fundação com sucesso por muitos anos.

A outra eleição foi em São Lourenço do Sul, no ano de 1996: Dirceu de Jesus Prestes Brizolla de um lado e Yeno Severo do outro lado. Brizolla venceu e o Yeno e seus eleitores continuaram ao lado do vencedor, sem mágoas.