Conecte-se conosco

header-top






 

14/07/2024
 

Transporte

Trensurb divulga Plano de Recuperação; meta é de que trens cheguem à Estação Mercado final de dezembro

Redação

Publicado

em

Trensurb divulga Plano de Recuperação; meta é de que trens cheguem à Estação Mercado final de dezembro.

A Trensurb divulgou nesta segunda-feira, 8, seu Plano de Recuperação das áreas e estruturas da empresa atingidas pelas enchentes de maio. Com o evento climático, a operação do metrô teve inúmeros danos em sistemas elétricos e eletrônicos, via permanente, edificações e equipamentos.

Desse modo, hoje, os trens operam somente entre as estações Canoas e Novo Hamburgo, em uma operação emergencial com diversas restrições. de acordo com a empresa, a meta principal do plano de recuperação é possibilitar, primeiramente, a retomada da circulação das composições entre as estações Novo Hamburgo e Farrapos até 20 de setembro.

Presente de Natal

Em um segundo momento, a previsão é chegar até a Estação Mercado, no Centro de Porto Alegre, até 24 de dezembro, ainda com restrições de velocidade e nos intervalos entre viagens, mas com todas as garantias de segurança.

Com base em levantamentos realizados pelo corpo técnico da empresa desde o início das enchentes, foram identificados 55 projetos necessários para a recuperação da Trensurb e a retomada da operação plena, totalizando um investimento estimado de R$ 273 milhões. Esses projetos preveem a recuperação de sistemas de energia, sinalização, bilhetagem, via permanente, edificações e equipamentos.

Danos em cinco subestações

No momento, o principal fator para permitir a ampliação da operação é a recuperação dos sistemas de abastecimento e proteção de energia.

Com a enchente, duas das cinco subestações da empresa – Farrapos, em Porto Alegre, e Fátima, em Canoas –, além de cabines de proteção ao longo da linha, ficaram alagadas, sofrendo danos permanentes em equipamentos de alta tensão. Isso prejudica o fornecimento de energia para a tração dos trens.

As subestações da Trensurb recebem a energia elétrica das concessionárias, em alta tensão e corrente alternada, e convertem para corrente contínua, reduzindo também a voltagem para que possa alimentar a tração dos trens. Já as cabines equalizam a tensão ao longo da rede e isolam trechos conforme necessário.

Recuperação de 22km de trilhos

Outro projeto importante é a recuperação da via permanente, incluindo a substituição do lastro de pedra britada que foi afetado pelas enchentes e contaminado pela areia e lodo, tendo suas características modificadas e prejudicando a estabilidade da via.

Isso acarreta também a necessidade de troca de dormentes, seja por danos causados diretamente pelo evento climático ou pelo desgaste natural pelo tempo de uso (acelerado em função das enchentes). Esse trabalho de recuperação da via deverá ser realizado em um trecho de cerca de 22 quilômetros de trilhos, resultando na necessidade de substituição de até 16,7 mil dormentes.

Muitos dos projetos de recuperação são de longo prazo e a ampliação da circulação dos trens depende de seu ritmo de execução. Com base na capacidade de execução desses projetos é que foram estabelecidas as datas tidas como metas para a ampliação dos trechos em operação.

Prevê-se que três cabines de proteção do sistema de abastecimento de energia, em Porto Alegre e Canoas, sejam recuperadas até 20 de setembro, permitindo a circulação de trens até a Estação Farrapos.

Viagens mais baratas até Porto Alegre a partir de sábado, 13

A partir do próximo sábado, 13, as viagens entre o eixo norte da Região Metropolitana e Porto Alegre ficarão mais baratas para a população, a Direção da Trensurb aprovou nesta segunda-feira, 8, a cobrança de tarifa de forma integrada aos ônibus que fazem o percurso da Estação Mathias Velho ao Centro da capital.

Com a recuperação do sistema de bilhetagem eletrônica do metrô, a Trensurb volta a efetuar a cobrança de sua tarifa normal, de R$ 4,50, a partir de 13 de julho, nas 14 estações em operação.

Esse valor também dará aos usuários o direito de utilizar os ônibus para chegar ao Centro de Porto Alegre, junto à Estação Mercado, sem pagamento adicional, pois a empresa metroviária passa a assumir a responsabilidade pelo custeio desse trajeto.

Estado

Infraero deve ampliar voos nos aeroportos de Canela e Torres

Redação

Publicado

em

O governador Eduardo Leite assinou, na sexta-feira, 12, o documento que repassa para a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) a outorga de operação dos aeroportos de Canela e de Torres, terminais que eram operados pelo Estado.

A transferência se deu a partir de um compromisso da empresa pública federal de ampliar voos nesses dois aeroportos, após a gestão retornar à União. Uma reunião entre secretários estaduais e o presidente da Infraero, Rogerio Barzellay, ocorrida na sexta, no Palácio Piratini, alinhou os últimos detalhes técnicos.

“Enquanto não temos o aeroporto Salgado Filho reaberto, vamos fazer todo o esforço possível para qualificar a aviação nos terminais do interior”, disse o governador.

Conforme a Infraero, em ofício remetido ao Estado, a partir da retomada da gestão pela empresa da União, em 15 dias os aeroportos estarão aptos para operar voos regulares com transporte de até nove passageiros (Grand Caravan) por viagem em Canela e de até 72 passageiros (ATR-72) em Torres.

No documento, a Infraero prevê também que, em até 45 dias, serão viabilizados voos transportando até 165 passageiros (Airbus e Boeing) no aeroporto do Litoral Norte e 72 passageiros no terminal da Serra gaúcha.

Investimentos

O governo do Rio Grande do Sul aponta a necessidade de investimento de R$ 8,69 milhões para qualificação dos aeroportos de Canela e Torres, de modo a contribuir para a preparação da malha aérea do Estado em futuras crises meteorológicas.

Para manter os terminais em boas condições, o Executivo estadual também sugeriu que, com a retomada da outorga pela União, seja estudada a possibilidade de eles serem incluídos na política de concessões aeroportuárias, que tem assegurado fluxo de investimento necessário nos terminais que já foram objeto desse modelo de gestão.

Continuar a ler

Transporte

Trensurb divulga detalhes sobre ônibus integrados entre estações Mathias Velho e Mercado

Redação

Publicado

em

Trensurb divulga detalhes sobre ônibus integrados entre estações Mathias Velho e Mercado

Com a recuperação do sistema de bilhetagem eletrônica do metrô, a Trensurb volta a efetuar a cobrança de sua tarifa normal, de R$ 4,50, nas 14 estações em operação a partir de sábado, 13.

Desse modo, a empresa também assume a responsabilidade pelo custeio do trajeto de ônibus entre a Estação Mathias Velho e a Estação Mercado, tornando a viagem até a capital mais barata para os usuários.

Como vai ser o trajeto

Os ônibus, devidamente identificados, farão o trajeto direto, sem paradas intermediárias e em ambos os sentidos, entre o terminal de integração da Estação Mathias Velho e o terminal Parobé, junto ao Mercado Público de Porto Alegre.

Horários

Do terminal da Estação Mathias Velho, a primeira partida dos coletivos será às 5h15 e a última, às 22h45. Do terminal Parobé, o primeiro ônibus sai às 5h30 e o último, às 21h10. A frequência das viagens dos coletivos será conforme a demanda de passageiros.

Não haverá cobrança de passagem nos ônibus, apenas na linha de bloqueios do metrô. Vale lembrar que os validadores nos bloqueios aceitam os sistemas de bilhetagem SIM, TRI e TEU, além da passagem unitária adquirida diretamente nas bilheterias da Trensurb.

Apenas 14 estações funcionando

Atualmente, o metrô está operando emergencialmente num trecho que inclui 14 estações, entre Canoas e Novo Hamburgo, com 18 minutos de intervalos entre viagens.

Para saber a respeito do plano de recuperação da Trensurb e das previsões de ampliação da operação para mais estações, acesse: trensurb.gov.br/noticias/trensurb-apresenta-plano-de-recuperacao-e-projeta-ampliacao-da-operacao.

Continuar a ler

Transporte

Base aérea de Canoas funcionará 24h por dia

Redação

Publicado

em

Base aérea de Canoas funcionará 24h por dia

Com vistas a aumentar a conectividade aérea no Rio Grande do Sul após o fechamento do Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, desde 3 de maio, o Governo Federal autorizou a Base Aérea de Canoas a ampliar o número de frequências semanais de voos, das atuais 49 para 87, passando a operar 24h por dia.

A distribuição dos novos horários de pousos e decolagens será realizada nesta quinta-feira, 11 de julho, pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A data de início das novas operações depende ainda de ajustes na logística de transporte terrestre de passageiros e bagagens entre o Terminal de Passageiros do Aeroporto Salgado Filho e a Base Aérea de Canoas pela Concessionária Fraport Brasil, bem como da oferta de novos voos pelas companhias aéreas.

A autorização seguiu as diretrizes do Ministério de Portos e Aeroportos (MPor) e foi viabilizada graças à parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB), responsável pelo aeródromo de Canoas, em coordenação com a Anac.

Para autorizar novos voos na Base Aérea de Canoas, os intervalos de tempo entre os horários de pouso e decolagem precisaram ser reduzidos para 1h30m. A infraestrutura do aeródromo também passou por melhorias, implementadas pela Fraport e pelo Comando da Aeronáutica.

Em conjunto com as companhias aéreas e com a Concessionária Fraport, que administra as operações comerciais na Base Aérea de Canoas, o MPor e a Anac seguem trabalhando para ampliar a oferta de voos no local.

Início dos voos em Canoas

A viabilização de voos comerciais na Base Aérea de Canoas teve início em 9 de maio, após um amplo debate envolvendo órgãos do Governo Federal e os agentes do setor aéreo, quando foi estabelecida a malha aérea emergencial mínima para atendimento à população do Rio Grande do Sul.

Em um intervalo de poucas semanas e muito trabalho colaborativo por parte dos agentes envolvidos, foi autorizada a operação inédita e complexa em uma base militar, um marco para o setor aéreo brasileiro.

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm