Conecte-se conosco

header-top






 

18/06/2024
 

Saúde

A PARTIR DE SÁBADO, 15, será realizado mutirão de cirurgias para zerar fila de espera

Redação

Publicado

em

Como o objetivo de zerar a fila de espera por cirurgias, Canoas realiza, a partir deste sábado, 15, o maior mutirão de cirurgias da cidade. Inicialmente serão chamados 2.534 pacientes, de um total de 9.700 que aguardam por procedimentos. Deverão ser investidos 14,5 milhões, oriundos de emendas parlamentares.

O chamamento será gradual, começando pelos pacientes que aguardam por cirurgia geral de vesícula ou hérnia, independentemente do hospital em que está referenciado. Os procedimentos ocorrerão inicialmente no Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG). Serão realizadas até 300 cirurgias ao mês, nos turnos da manhã, tarde e noite, incluindo sábados, domingos e feriados.

O secretário municipal da Saúde, Aristeu Ismailow, destaca que a força-tarefa visa acabar com a demanda reprimida, que já estava grande quando a atual administração assumiu o Município, e ficou ainda mais prejudicada em função da pandemia. “Estamos organizados junto ao Graças para que uma sala cirúrgica fique disponível exclusivamente para estes procedimentos, sem prejudicar o funcionamento rotineiro do hospital.”

Atualização de cadastro

Para chamar os pacientes, a Secretaria Municipal da Saúde utilizará os cadastros do sistema da rede de saúde. Por isso, é fundamental que as pessoas mantenham seus dados atualizados, principalmente os números de telefone e Whatsapp.

A atualização pode ser realizada em qualquer unidade de saúde presencialmente, ou de forma online, pelo sistema Atualiza Aí. Pelo site https://www.canoas.rs.gov.br/servicos/atualizaaisaude/, o usuário preenche um formulário eletrônico com seus dados e clica em enviar. As informações são automaticamente transmitidas para um teleatendente do ZAP Saúde Canoas.

Após, um funcionário entrará em contato com o usuário para solicitar fotos de alguns documentos e validar o processo. Somente com a validação documental é que as informações serão atualizadas nos sistemas do Município e do SUS.

Continuar a ler
Clique em Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Entenda como funciona a vacinação contra a pólio

Redação

Publicado

em

Símbolo da vacinação no Brasil, o personagem Zé Gotinha surgiu pela primeira vez no fim da década de 80, encabeçando a luta pela erradicação da poliomielite nas Américas. Na época, a doença, provocada pelo poliovírus selvagem, só podia ser prevenida por meio de duas gotinhas aplicadas na boca das crianças.

O esquema de vacinação atual, entretanto, vai além da vacina oral. Além disso, utiliza ainda doses injetáveis para combater a chamada paralisia infantil.

De acordo com esquema divulgado pelo Ministério da Saúde, as três primeiras doses contra a pólio são injetáveis e devem ser aplicadas aos 2 meses, aos 4 meses e aos 6 meses de vida, conforme previsto no Calendário Nacional de Vacinação.

Em seguida, devem ser administradas mais duas doses, conhecidas como doses de reforço, por via oral: uma aos 15 meses de vida e a última, aos 4 anos.

Por esse motivo, a orientação da pasta é que, anualmente, todas as crianças menores de 5 anos sejam levadas aos postos de saúde durante a Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite para checagem da caderneta e atualização das doses, caso haja necessidade.

Mesmo as crianças que estão com o esquema vacinal em dia, mas na faixa etária definida pela pasta, devem receber as gotinhas ou doses de reforço.

Campanha

Este ano, a Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite começou no último dia 27 e termina nesta sexta-feira, 14. Estados e municípios, entretanto, podem prorrogar a campanha em casos de baixa adesão.

A meta do Ministério da Saúde, conforme recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é imunizar pelo menos 95% do público-alvo – cerca de 13 milhões de crianças menores de 5 anos.

Gotinha com dias contados

A partir de 2024, o Brasil passa a substituir gradativamente a vacina oral contra a pólio pela dose injetável, versão inativada do imunizante.

Com a mudança, a vacina injetável, já utilizada nas três primeiras doses do esquema vacinal contra a pólio, será disponibilizada também como dose de reforço aos 15 meses.

A segunda dose de reforço, até então administrada aos 4 anos, deixará de existir.

Em nota, o ministério reforçou que a atualização não representa o fim imediato das gotinhas, mas um avanço tecnológico para maior eficácia do esquema vacinal. A dose oral deve ser extinta após período de transição.

Casos

Dados do ministério indicam que, desde 1989, não há notificação de casos de pólio no Brasil. As coberturas vacinais contra a doença, entretanto, sofreram quedas sucessivas ao longo dos últimos anos. Em 2022, por exemplo, a cobertura ficou em 77,19%, longe da meta de 95%.

Continuar a ler

Saúde

Unidade de Saúde e Farmácia Básica CAIC, em Canoas, abrem para atendimento no sábado

Redação

Publicado

em

Unidade de Saúde e Farmácia Básica CAIC, em Canoas, abrem para atendimento no sábado

A Unidade de Saúde (US) e a Farmácia Básica CAIC estarão abertas neste sábado, 15. Na US, será oferecido atendimento médico e odontológico, além de vacinação geral.

O serviço funciona das 8h às 17h. Já na Farmácia, a população pode fazer a retirada de medicamentos, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Confira os endereços:

Unidade de Saúde CAIC
Rua 21 de Março, 100 – Guajuviras

Farmácia Básica CAIC
Rua 21 de Março, 100 – Guajuviras

 

Continuar a ler

Saúde

Hospital de Campanha ao lado do HU passará a operar no bairro Guajuviras

Redação

Publicado

em

Hospital de Campanha ao lado do HU passará a operar no bairro Guajuviras - Foto: Guilherme Pereira

O Hospital de Campanha que ficava ao lado do Hospital Universitário terá um novo endereço nos próximos dias.

Após reunião entre representantes do Ministério da Saúde e da Secretaria Municipal de Saúde, ficou acertado que a unidade passará a operar no bairro Guajuviras, tendo em vista uma redução nos atendimentos de 75%.

Equipes da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (FN-SUS) farão a desmontagem da estrutura, que será levada para o novo espaço, onde será higienizada, desinfetada e reabastecida.

Mudança em breve

A reabertura deve ocorrer nos próximos dias. Será mantido o atendimento clínico e pediátrico por 24 horas.

Ao todo, desde 5 de maio, quando iniciou o funcionamento, o Hospital de Campanha da Força Nacional do SUS de Canoas atendeu 4,3 mil pessoas.

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm