RETROSPECTIVA 2020: Os fatos que marcaram a cidade

Por Sinara Dutra

2020, tantas coisas para dizer de ti 

Dizem que foi o ano “da falta dos abraços”, “dos beijos”. Verdade. Mas foi mais do que isso… Alguns dizem que 2020 veio para ensinar o valor dos abraços e dos beijos. Alguns dizem por aí que se redescobriram recolhendo-se em suas casas, seus cantos, dentro de si mesmos e que aprenderam com a solidão, e que ela faz bem às vezes para entender-se consigo.

2020, tantas coisas para dizer de ti. Serás história para sempre!

Em março o mundo parou e mudou. Seus meses seguintes foram de muitas adaptações. Nos adotamos e nos acostumamos com protocolos de higiene que, talvez, há tempos deveríamos ter. Mas com medo. É isso, um ano de medo. De aprendizados à força bruta e dolorosa. De trabalho para muitos, e de falta para tantos. Uma “boa” contradição. Portas fechadas e outras escancaradas, a espera de milhões que urgentemente precisavam entrar. E entraram, até lotaram. E quando lotamos, nas portas erradas, do caminho do certo contra o mau, como erramos! O ano dos grandes sacrifícios e dos grandes desacertos.

Ah, 2020, quantas lágrimas derramadas. Quanta saudade. Quantas lembranças. Quantas festas adiadas. Quantos encontros para um amanhã. Quantas praças vazias. Quantas incertezas.

Quanta coisa pra depois. Ou para nunca mais.

2020, o ano que desafiou os países poderosos, os endinheirados que acreditavam que a grana compraria tudo, mas não. Do desgoverno e o desrespeito dos nossos e de outros governantes à vida humana.

Em 2020 percorremos uma estrada esburacada que nos obrigou a dirigirmos com cautela nossas viagens. Não esqueceremos de ti.

Que o ano que já se chega traga com ele um sol que está escondido, ensolarando a todos nós com seus raios de esperança e uma vida mais digna.


Canoas, 2020

Em janeiro Patricio assumiu a presidência da Câmara de Vereadores. A Rede Sustentabilidade elegeu nova diretoria e o partido defendeu nominata com 70% de mulheres.

Fevereiro homenageou Pedro Simon por seus 90 anos e três escolas economizaram R$ 36 mil com energia solar. Os táxis ganharam aplicativo de celular. Um vírus desconhecido, vindo da China, chegava ao Brasil.

Em março foi confirmada pela OMS a pandemia da Covid-19. Os comércios fecharam, as aulas foram suspensas, houve aumento no desemprego, quarentena e muitas vidas perdidas. Mesmo assim, muitos serviços continuaram e continuam até hoje, os essenciais e os que podem se manter, mesmo que em outros formatos.

Em abril, Canoas se preparava para enfrentar o vírus. Começou a montagem de quatro hospitais de campanha e tínhamos o 13º caso confirmado na cidade. O comércio fecha. Decreto exige uso obrigatório de máscaras nos ônibus e lugares públicos. A Prefeitura inaugura a Clínica da Criança.

Em maio o governador Leite dava autonomia para prefeitos reabrirem seus comércios. Prefeitura aplica 12 mil doses em dois dias de vacinação contra a gripe em canoenses. O comércio reabre com exigências e as ruas têm aumento no movimento. Números de infectados pela Covid aumentam no Estado e seis vão a óbito em Canoas.

Em junho Beth Colombo foi absolvida no “caso dos R$ 500 mil” em que a tornava inelegível por oito anos. A ASMC completou 58 anos e recebeu muitas homenagens. A Prefeitura inaugura 200 novos leitos no HU. Já são oito os mortos pela Covid.

Julho chegou doendo: As UTIs de Canoas têm 96% de seus leitos ocupados. O coronavírus já fazia 23 mortos e 745 pessoas contaminadas. Canoas está na bandeira vermelha. Timoneiro completava seus 54 anos de atividades.

Agosto vem reabrindo o comércio devagarzinho, cheio de restrições. Canoas registrava 117 mortos pela Covid e 368 novos casos. Entramos na bandeira laranja com aumento no comércio… Já são 176 as vítimas fatais do vírus.

Em setembro começa o declínio do coronavírus. Canoas tem, pela primeira vez na sua história, nove candidatos a prefeito. Jairo Jorge se torna réu em processo criminal. Leitos UTI Covid-19 ficam abaixo de 50% de lotação. A cidade perde Firmo Farias dos Santos, aos 72 anos, que estava à frente da ASMC por cerca de 20 anos.

Em outubro, com pandemia em queda, cidade tem mutirão de cirurgias. Começam as campanhas eleitorais 2020 com debates e turbulências. Clínica de Saúde da Família é inaugurada no Mathias Velho. Morre Antônio Canabarro Trois Filho, o Tonito, cofundador do Timoneiro, aos 93 anos. Prefeitura assume o HNSG.

Em novembro, dos nove candidatos à prefeitura de Canoas, Busato e Jairo Jorge vão ao segundo turno. Clínica de Saúde da Família Cerne é inaugurada. Cidade se prepara para a segunda onda da Covid-19.

Dezembro: Jairo Jorge é eleito, com 53,06% dos votos, prefeito de Canoas. Bandeira vermelha retorna e Prefeitura ativa novos leitos de UTI. Em meio à pandemia, superlotação em ônibus e trens. UTIs novamente 100% ocupadas. Um Natal diferente, com muitas famílias separadas e compras online superando as presenciais, apesar de bastante movimento. 454 vítimas da Covid, 17.574 mil casos.

Esta virada de ano também será diferente, sem muitas festas, com cuidados e protocolos, mas que seja para um ano que venha com a paz que tanto se deseja.

Seja bem-vindo 2021, nos traga boas novas.

 

 

 

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here