Conheça a fascinante história de Luiz Pereira de Souza em Canoas

Luiz Pereira de Souza, Canoas no coração… – Trajetória é narrada pela própria família

Morreu, na madrugada do último sábado, 13, Luiz Pereira de Souza, aos 85 anos de idade. Luiz tem uma história fascinante junto à cidade de Canoas, que será contada aqui por sua família…

Luiz Pereira de Souza nasceu em 15 de março de 1935, filho desta terra. Canoas ainda não era cidade, e sim o 1º distrito de Gravataí. Amava seus pais, Julio Pereira de Souza, funcionário municipal (primeiro presidente da ASMC – Associação dos Servidores Municipais de Canoas) e Adelina Martins de Souza, que cuidava com primazia a sua família. Menino ainda; ajudou a carregar os tijolos para a construção do Hospital Nossa Senhora das Graças, como ele sempre contava…

Um estudioso

Cursou o primário no Externato São Luis, hoje Colégio La Salle, e em meados de 1950, concluiu o ginásio no Colégio das Dores em Porto Alegre. Depois continuou seus estudos na ETA – Escola Técnica de Agricultura, em Viamão, formando-se Agrotécnico em 1954. Em janeiro de 1955, viaja a São Paulo para a cidade de Pirassununga, com o propósito de realizar o Curso de Educador de Base, que mais tarde se juntaria a uma Equipe de Missões Rurais, em Viamão.

Gostava de contar que nesta viagem conheceu ACM (Antônio Carlos Magalhães), que se tornaria futuramente governador e grande líder do estado baiano. Após um período, começa a trabalhar na Prefeitura de Canoas como Mestre de Jardineiro. Mas, mesmo trabalhando, não deixou de dar continuidade aos seus estudos, prestando vestibular e ingressando no Curso de Farmácia Bioquímica na UFRGS, graduando-se em 1960. Depois de formado, trabalhou no Colégio Comercial de Canoas como professor de Ciências Físicas e Biológicas, e era proprietário da Farmácia Brasil, localizada na BR 116 esquina com a Rua Tomé de Souza na Vila Fernandes.

Vida política

Em 1963 se elegeu vereador, sendo mais votado do Partido MTR (Movimento Trabalhista Renovador) em Canoas. Em 1º de janeiro de 1967, assumiu a Presidência da Câmara Municipal de Vereadores. Durante esta função, fundou o MACA (Movimento Assistencial de Canoas), onde a primeira presidente foi a Miss Canoas 1966. Ele costumava contar que o gabinete do Presidente da Câmara de Vereadores era ao lado do gabinete do Prefeito Municipal, na época Hugo Simões Lagranha, e conversavam muito por suas funções e por serem amigos.

Prefeito interino

Em 29 de janeiro de 1968, nas férias do Prefeito Lagranha, assumiu a Prefeitura interinamente, devido ao fato de o Vice-Prefeito, Jacob Longoni, ter se submetido a uma cirurgia. Lembrava que, neste período, encaminhou ao Governador do estado, Cel. Walter Perachi Barcelos, o pedido para a implementação do 1º Corpo de Bombeiros, acatado com sucesso. Em certo dia, sugeriu ao Prefeito Lagranha a construção de uma praça em homenagem a Base Aérea, instalada desde 1944 em Canoas. Fizeram uma visita ao Brigadeiro Nei Gomes da Silva, onde resolveram que a praça seria ornamentada com o primeiro avião que sobrevoou Canoas. A inauguração ocorreu no dia 20 de janeiro de 1968, data alusiva ao dia que a Aeronáutica se instalou na nossa cidade.

Tenente Coronel e farmacêutico bioquímico

Após toda esta trajetória, decidiu prestar concurso para Oficial da Brigada Militar, sendo aprovado e transferido para a cidade de Santa Maria, onde residiu de 1971 a 1975. No retorno a Canoas, inaugurou o Laboratório Blood, que ainda hoje atua em plena atividade, situado na Rua Santos Ferreira nº 1723, na mesma casa onde nasceu. Além da carreira de político, militar e farmacêutico bioquímico, Luiz Pereira de Souza, era apaixonado pelo Magistério, em especial pelas aulas de Química. Foi proprietário da Escola de Ensino Supletivo de 1º e 2º Graus Vetor, na qual lecionou por muitos anos.

Canoas Tênis Clube

Muito ativo e dinâmico, teve participação na área social como Presidente do Canoas Tênis Clube, na década de 80. Em 1990, se aposentou como Tenente Coronel da Brigada Militar. Mesmo aposentado, manteve um ritmo de vida ligado a atividades sociais e educacionais. Sempre privilegiou o conhecimento e a empatia. Quando Canoas completou o seu 63º aniversário, nas comemorações da Semana de Canoas, recebeu o título de “Cidadão Canoense”, uma das mais importantes homenagens de muitas recebidas.

Em 2018, foi convidado a participar do Curta Metragem “Avião, Canoas, Como?”, realizado pelos alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Bilíngue para Surdos Vitória, onde contava a história da Praça do Avião, sendo premiado em primeiro lugar no Concurso Roteiros, fazendo parte do Projeto Escola Sustentável e Criativa.

Família e amor por Canoas

Foi casado por mais de meio século com Cila Isabel Alves Nunes, e com ela teve 6 filhos: Júlio César, André Luiz, Vitor Hugo, Lucila, Isabel e Lúcia. Apesar de ter uma vida social intensa, a sua família sempre foi prioridade, sendo um pai carinhoso e sensível. Luiz era um amante da cidade de Canoas, nenhuma viagem ou destino fora lhe era interessante. Um dos seus prazeres era observar o quanto Canoas se desenvolvia, mas o principal era sair pela cidade e conversar com cada pessoa com a qual se encontrava. Aos 83 anos, enfrentou seu maior desafio, a luta pela vida, com coragem e serenidade, sem perder o bom humor e a simpatia, que lhe eram peculiares. Submeteu-se a uma cirurgia com sucesso, porém, nestes últimos meses a doença retornou e avançou de forma agressiva, privando-nos do prazer do seu convívio. Com certeza, permanecerá eternamente na lembrança de seus familiares e amigos.

Vitor Hugo Pereira de Souza, Rosângela Ribeiro e Lucila Pereira de Souza.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here