Possível caso de Meningite Viral gera debates e preocupações de moradores

Um menino de apenas cinco anos, aluno da EMEI Vó Edith, após apresentar dores de cabeça e febre, foi encaminhado para o hospital de Pronto Atendimento nesta segunda-feira, 6, e, segundo informações da Prefeitura Municipal, já chegou lá sem vida. A versão de familiares é de que ele deu entrada no posto na segunda, foi liberado e teria retornado na terça-feira, vindo a óbito.

O caso tem gerado indignação entre os moradores. Um deles entrou em contato com a nossa redação denunciando desencontro de informações e um possível surto da doença no município, alegando que a Prefeitura estaria “abafando o caso”. Nas redes sociais diversas pessoas se manifestaram mostrando preocupação e indignação pelo descaso no atendimento no posto de saúde local ao qual a criança foi levada.

Em um dos relatos, uma mulher se diz parente do menino: “Esse menino que eles falam… É meu sobrinho, hj estamos de luto!!! Pois o ocorrido não é do jeito que eles esclarecem. Na segunda ele foi medicado e apenas mandado para casa do jeito que chegou muito mal, com febre vomitando com diarreia. Mandaram para casa de volta!!! Na terça levaram para o posto de volta e veio a óbito!!! Ficamos sem ele mais a justiça vai mostrar a verdade!!!” (SIC).

A escola onde a criança estudava postou uma nota, na qual fez um alerta para que pais e responsáveis ficassem atentos para os sintomas, pois, de acordo com o relato divulgado numa rede social, “na emergência, após realizar exames, foi diagnosticado Meningite Viral”. No texto, a escola afirma estar seguindo todos os protocolos de orientação da Secretaria de Saúde – Setor de Vigilância Epidemiológica.
Com a repercussão dos fatos, a Prefeitura divulgou um comunicado na sua página na internet nesta quarta-feira, 8 de janeiro.

“A Secretaria Municipal da Saúde esclarece: Circulam em redes sociais, suposições equivocadas sobre possíveis fatores que ocasionaram o óbito de uma criança nesta semana, no município.
Em respeito à família, não divulgaremos detalhes sobre a identificação da mesma, mas sim, a esclarecer os fatos.
A criança foi levada ao Pronto Atendimento na manhã de terça-feira, onde chegou ao local sem sinais vitais. Todos os protocolos de atendimento foram realizados, constatando o óbito.
As causas do falecimento estão sendo investigadas, e, para isso, foi feita uma ocorrência policial, a fim de que a perícia seja realizada, o que está em andamento.
Em redes sociais circula a informação INCORRETA, de que a causa da morte esteja relacionada a meningite. Não foram constatados sintomas de que o paciente estivesse com meningite. Apenas o laudo da perícia poderá identificar as causas do falecimento.
As Unidades de Saúde do Município estão em alerta, prontas para atender e direcionar de forma correta, quaisquer suspeitas que envolvam doença infecciosa.”