Pesquisa resgata história e identidade de Canoas

Divulgação Timoneiro

O professor e historiador canoense, Israel Boff, tem trabalhado, ao longo de sua carreira, pela recuperação e preservação da memória da cidade. Entusiasta, ele descreve minuciosamente  suas descobertas sobre o rico passado histórico de Canoas. Sua obra mais recente é o livro “Igreja Matriz São Luís Gonzaga, 100 anos de história, Centenário da Paróquia”, que será lançado oficialmente no dia 10 de junho, na Feira do Livro de Canoas.

“Tenho uma relação muito estreita com a cidade. Por conta disso sempre me interessei por esse resgate histórico. Além disso, notei que havia informações contraditórias em alguns registros do município e resolvi pesquisar de forma mais aprofundada e técnica”, conta Israel. Diante desse interesse pela memória canoense, Boff foi contatado por representantes da Paróquia São Luís, para que fosse elaborado um livro sobre sua história.

Entre os pontos de destaque, relatados no livro, estão documentos que identificam as datas específicas de quando a paróquia iniciou suas atividades, assim como o registro do antigo templo, que foi demolido. Outro detalhe é o achado de documentos que atestam sobre o padroeiro da paróquia, questão que ainda gerava dúvidas entre os fieis.

“Conseguimos por no papel e evidenciar fatos que eram de conhecimento geral, mas sem tantos detalhes ou aprofundamento”, conta Boff. Ele teve a colaboração de estagiários do curso de história da Ulbra e também de uma arquivista que reorganizou e classificou os registros disponíveis na paróquia.

O livro conta com relatos do historiador e de mais colaboradores, que contam diversos aspectos e contextos da história da paróquia e, consequentemente, dos primórdios de Canoas. “Foi um trabalho apaixonante. Agradeço por ter essa oportunidade”, completa Israel