Escolas estaduais de Canoas receberão treinamento de prevenção a acidentes

Foto: Derli Colomo Júnior

Foi confirmado na manhã desta terça-feira, 12, que, a partir deste ano, escolas estaduais de Canoas passarão a ser beneficiada com o projeto intitulado Defesa Civil na Escola.

A ação foi acordada em reunião que envolveu o secretário especial da Defesa Civil, Rodolfo Pacheco, a coordenadora do projeto, Denise Borges, e a responsável pela 27ª Coordenadoria Regional de Educação de Canoas (CRE), Leany Maria de Conti.

O objetivo é de garantir a segurança dos estudantes, professores e funcionários das escolas em casos de incêndio ou outros acidentes que possam exigir uma retirada emergencial da comunidade escolar. Todas as instituições de ensino da rede municipal já recebem o treinamento anualmente. A partir de 2019, o programa será realizado também nas 36 escolas de responsabilidade do Estado em Canoas.

De acordo com Pacheco, o programa é realizado anualmente, com a finalidade de treinar e aprimorar métodos de prevenção de acidentes, o que contempla também a simulação de evacuação dos alunos em momentos de emergência. “Em 2017, a Defesa Civil atingiu 60 escolas da rede municipal. Em 2018, todas as 84 foram contempladas. Para 2019, o objetivo é levar o projeto para as escolas estaduais de Canoas e também para as particulares. A nossa preocupação é com as crianças e adolescentes canoenses, independente da instituição de ensino, queremos garantir a segurança de todos”, ressalta. Pacheco ainda confirma que, na rede municipal, o treinamento inicia no dia 18, na EMEF Arthur Oscar Jochins. Nas estaduais, o cronograma será definido com a direção de cada instituição.

A coordenadora da 27ª CRE, Leany Maria de Conti, foi diretora escolar durante 24 anos, e comenta sobre a importância do projeto: “A ação irá deixar toda a comunidade escolar preparada para situações de incêndio e demais eventualidades de emergência. Não é possível prever acidentes, por isso, é fundamental levar aos alunos e professores a percepção de risco, as ações de defesa civil e um treinamento adequado para enfrentar qualquer situação”.

Já a coordenadora do projeto, Denise Borges, afirma que o trabalho da Defesa Civil inclui orientações e o exercício prático. “Os agentes simulam a retirada das pessoas do local atingido por um incêndio ou outro incidente. Os professores e alunos aprendem como agir na ocasião, e seguir uma rota de fuga segura. Mesmo que não haja registro de um acidente deste tipo em Canoas, é preciso que toda a comunidade escolar esteja preparada, é uma forma de prevenção”, completa.