Simone Dutra: “Tenho o prazer de ser a primeira mulher a escrever o editorial deste jornal”

Simone Dutra – Jornalista
Dia das mulheres

Durante séculos, as mulheres foram desrespeitadas, ignoradas e silenciadas. Um dia, durante a Primeira Guerra Mundial, uma luta paralela dava seus primeiros passos através da manifestação corajosa de trabalhadoras que reivindicavam uma vida melhor, abrindo frestas para um longo caminho ainda desbravado diariamente por nós.
Durante muitos anos, as mulheres tiveram sua capacidade reduzida a cuidar do lar e servir aos maridos, pais, filhos. A ditadura não é termo estrito aos militares, ao gênero feminino ele vinha (e ainda vem) também dos meios de comunicação, da indústria da moda, das mídias fúteis, de dentro de casa. Agora, a busca por igualdade e as manifestações populares são mais do que uma realidade constante, são direitos conquistados. Assim como em todas as empresas, os jornais continham apenas o traço dos lápis dos homens, e as suas opiniões. (Confira a matéria em homenagem às canoenses nas págs. 6 e 7). Mas, nesse 8 de março, eu tenho o prazer de ser a primeira mulher a escrever um editorial histórico neste semanário que respeito e que me respeita. Por mim, por minha humilde mãe e por todas aquelas bravas mulheres que desafiaram as leis, eu me reafirmo neste espaço de poder e reconhecimento intelectual.