Conecte-se conosco

header-top






 

18/06/2024
 

Nova Santa Rita

Educação Social e(m) Rede capacita profissionais

Redação

Publicado

em

Profissionais de diversas áreas e que formam ou atuam na rede de amparo à criança e ao adolescente participam, desde a última quarta-feira, 29, da atividade de formação Educação Social e(m) Rede.
A atividade, que está sendo realizada no auditório da Prefeitura Municipal, também capacita e integra as equipes que irão administrar a Casa de Acolhida de Nova Santa Rita.
A Casa será mantida pela Prefeitura, com acompanhamento de integrantes da rede, como, por exemplo, secretarias municipais de Cidadania e Assistência Social; Saúde; Educação; COMDICA; Conselho Tutelar e Ministério Público.
A administradora será a Associação Arte Cultura para a Paz Isaura Maia, vencedora da licitação aberta pela Prefeitura.
A Casa não terá sua localização divulgada em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente, no que diz respeito à proteção da criança e do adolescente.
A localização anterior, cujas instalações são nas dependências do Parque Olmiro Brandão, foi desabilitada pelo Estado, por não oferecer requisitos técnicos para função.

O que é uma Casa de Acolhida

Os serviços de acolhimento institucional são destinados a meninos e meninas, de 0 a 18 anos incompletos, em situação de vulnerabilidade pessoal e social, impossibilitados de retornar à convivência familiar e comunitária. As crianças e adolescentes são encaminhados por meio do Conselho Tutelar, da Vara da Infância e Juventude e do Ministério Público. Os espaços de acolhimento integram a rede de Proteção Social Especial de Alta Complexidade do Sistema Único de Assistência Social – SUAS.
Por que esta casa é importante para a cidade
A Casa de Acolhida atenderá jovens da cidade, possibilitando manter o vínculo com a terra natal, evitando que os mesmos sejam mantidos em residências em outras cidades.

Continuar a ler

ENCHENTE RS

Protocolado projeto para construção de 219 moradias para famílias atingidas em Nova Santa Rita

Redação

Publicado

em

Protocolado projeto para construção de 219 moradias para famílias atingidas em Nova Santa Rita - Foto: Alan Cardoso/PMNSR

Em Nova Santa Rita, o prefeito Rodrigo Battistella protocolou junto ao ministro da Casa Civil, Rui Costa, o projeto para a construção de 219 moradias, na tarde desta quarta-feira, 29. As residências serão destinadas para as pessoas que perderam suas casas na enchente ou que estão em áreas de alagamento na cidade.

“Com muito trabalho e esforço, garantimos que nenhuma vida fosse perdida aqui. Ninguém passou fome, ninguém ficou sem ter onde dormir ou sem água para beber. Agora, precisamos garantir moradia digna para todos aqueles que perderam suas casas ou estão em áreas de alagamento, pensando no futuro e na segurança destas pessoas”, disse o prefeito Battistella.

As 219 moradias serão compostas por 160 apartamentos e 59 casas do Minha Casa Minha Vida. A Prefeitura irá dar a área para a construção dos prédios e o governo federal irá garantir a construção dos pavimentos.

“Vamos poder atender mais de 1.000 pessoas na cidade, ajudando aqueles que mais precisam. Estamos trabalhando focados na agilidade para que possamos iniciar as obras o quanto antes”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Juliano Furquim.

Conforme o ministro da Casa Civil, Rui Costa, estando o projeto 100%, o convênio entre Prefeitura e o governo federal poderá ser firmado semana que vem.

“O prefeito de Nova Santa Rita é um ótimo exemplo, já que já trouxe o projeto aqui hoje. Desse jeito, o convênio poderá ser firmado de forma muito rápida, até mesmo na semana que vem, já que queremos agilidade nestes processos”, garantiu.

O projeto, avaliado em mais de R$ 25 milhões, foi entregue também para o ministro das Cidades, Jader Filho, e para o Ministro de Estado da Secretaria Extraordinária da Presidência da República para Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta.

Números da enchente

De 27 de abril a 22 de maio, mais de 700mm de chuvas foram registrados na cidade, deixando mais de 1.300 pessoas desabrigadas e atingindo 2.126 casas.

A Prefeitura distribuiu mais de 12 mil cestas básicas e possui, até esta quarta-feira, 29, 191 pessoas. Os bairros mais afetados foram Berto Círio, Morretes e Porto da Figueira.

Continuar a ler

Economia

Painéis solares começam a ser instalados em escolas municipais de Nova Santa Rita

Redação

Publicado

em

A Emef Hélio Fraga teve a instalação das primeiras placas de energia fotovoltaicas nas escolas municipais de Nova Santa Rita nesta quarta-feira, 22. Serão, ao todo, 190 painéis na instituição colocados num período de 10 a 20 dias.

Além dela, outras cinco escolas recebem os trabalhos. São elas:

  • Emef Campos Salles,
  • Emei Paulo Freire,
  • Emef Rui Barbosa,
  • Emei Vó Edith
  • Emef Álvaro Almeida

O serviço é realizado pela empresa Lopes Serviços de Instalação de Sistemas de Energia Solar Ltda., que venceu a licitação ao preço de R$ 910 mil.

O investimento, segundo a prefeitura, deve garantir economia de cerca de 50% da energia elétrica consumida, o que equivale a cerca de R$ 500 mil a menos de conta de luz por ano ao município. Dessa forma, em dois anos o investimento inicial já deve se pagar.

Continuar a ler

ENCHENTE RS

Sistema de identificação é implantado nos abrigos de Nova Santa Rita

Redação

Publicado

em

Os abrigos organizados pela Prefeitura de Nova Santa Rita para acolher as pessoas desalojadas pela enchente recebem um projeto piloto para a identificação e segurança das pessoas que estão nestes locais. A iniciativa foi desenvolvida por um grupo de voluntários da área de desenvolvimento de sistemas.

Os profissionais coletam dados sobre as pessoas que estão nos abrigos e distribuem pulseiras. Na coleta de dados os voluntários abastecem em uma planilha com informações como nome, idade, endereço, condições de saúde e principais necessidades de cada pessoa.

Estes dados são compartilhadas com as secretarias municipais envolvidas com o trabalho nos abrigos para o atendimento adequado.

As pulseiras devem permanecer sempre com a pessoa abrigada. Depois de feita a identificação, só entra no abrigo quem estiver com a pulseira. O objetivo é ter o controle de entrada e saída de pessoas, garantir a segurança e o bem estar dos acolhidos.

Segundo Daiane de Azevedo, coordenadora de tecnologia do Hospital Ernesto Dorneles e uma das voluntárias do projeto,  a iniciativa começou com uma demanda do abrigo da Ulbra, que está abrigando mais de 8 mil pessoas em Canoas. “Nos chegou esta demanda e a gente se uniu com outros desenvolvedores e criamos este sistema para identificação dessas pessoas, junto à identificação via pulseira.”

Em Nova Santa Rita, o projeto começou a ser implementado na sexta-feira, 10. Já são três abrigos com o sistema funcionando no município: EMEF Paulo Freire, Igreja Santa Rita de Cássia e EMEF Miguel Couto.

A implementação do projeto nos outros abrigos de Nova santa Rita segue durante a semana com os voluntários e o apoio logístico da prefeitura.

Continuar a ler
publicidade

Destaques

Copyright © 2023 Jornal Timoneiro. Developed By Develcomm