Com dívida bilionária, Ulbra anuncia plano de recuperação judicial

A Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), maior instituição privada de educação do Rio Grande do Sul, com sua principal sede em Canoas, ingressou, na segunda-feira, 6, com um pedido de recuperação judicial.  A ação faz parte do plano de reestruturação iniciado em outubro de 2018 e busca renegociar uma dívida de R$ 2,4 bilhões.

De acordo com a instituição, o objetivo é quebrar um ciclo de dificuldades financeiras que impede a Universidade de estancar e solucionar sua dívida, considerando tributos, obrigações trabalhistas e fornecedores. “Atualmente, a Rede Ulbra de Educação é afetada por situações decorrentes do próprio endividamento, como bloqueios de recursos pela Justiça, que impossibilitam uma gestão de caixa mais eficiente. Além disso, enfrenta atrasos no repasse de recursos do Financiamento Estudantil (Fies) por parte do governo federal”.

Dívida

A dívida a ser renegociada será de R$ 2,4 bilhões, mas a dívida total da instituição é de R$ 8,2 bilhões (R$ 5,8 bilhões em dívidas tributárias, R$ 2,1 bilhões em dívidas financeiras e com fornecedores e R$ 315 milhões em dívidas trabalhistas). “A recuperação judicial se apresenta como a estratégia mais eficaz para quitar as obrigações com os credores, em especial os trabalhistas, atrair investimentos e voltar a crescer”, afirma a direção da Ulbra, em nota. Para enfrentar o endividamento de mais de uma década, agravado pela crise geral no setor, a Aelbra, mantenedora da Ulbra, afirma que colocou em prática uma série de ajustes voltados à saúde financeira da Instituição com o apoio da Starboard Restructuring Partners, empresa especializada em reestruturações complexas. Segundo eles, uma série de medidas adotadas no primeiro trimestre de 2019 já está produzindo uma economia mensal de cerca de R$ 6 milhões, 18% de redução em relação ao que era gasto no mesmo período do ano passado.

Impacto

A Instituição reforça que a medida não interfere na rotina acadêmica, nem nas atividades das escolas de Educação Básica. Todas as disciplinas previstas continuam ofertadas, os trabalhos acadêmicos e escolares seguem normalmente, assim como o calendário de aulas e demais atividades. Ainda assim, nos últimos meses, a instituição tem demitido grande número de funcionários, entre eles professores. Tal ação desencadeou protestos em Canoas, por parte de organizações estudantis.

A Rede Ulbra de Educação, com mais de 100 anos dedicados ao ensino, tem unidades presenciais em seis Estados e ensino a distância em todas as regiões do país, somando mais de 40 mil alunos.