Centro de Referência da Mulher Patrícia Esber passa a atender também vítimas a partir de 14 anos

Foto: Derli Colomo Júnior

A Prefeitura de Canoas anunciou a ampliação do atendimento do Centro de Referência da Mulher (CRM) Patrícia Esber, que atende mulheres vítimas de violência doméstica. Agora, adolescentes a partir dos 14 anos também serão atendidas. Os focos do serviço são a ruptura da situação de violência e a construção da cidadania por meio de atendimento intersetorial e interdisciplinar.

O serviço será prestado pelo Coletivo Feminino Plural, que realizará também campanhas preventivas, acolhida das mulheres em situação de violência com atendimento e acompanhamento psicológico, social e orientação jurídica.

O Centro realiza cerca de 100 a 120 novos atendimentos mensais, oferecendo atendimento especializado de orientação, informação e prestação de atendimento psicológico, social e jurídico às mulheres vítimas de violência. O objetivo do CRM é auxiliar as mulheres a romperem com a situação de violência através de atendimento multiprofissional, recorrendo ao sistema de proteção legal e social, sistema judicial, segurança pública, saúde, assistência social e o fortalecimento das mulheres através da promoção de sua autonomia. Após a primeira acolhida, as mulheres passam a ter acompanhamento semanal ou quinzenal conforme necessidade.

Segundo a vice-prefeita, Gisele Uequed, as adolescentes são igualmente ou mais expostas às violências de gênero do que as mulheres adultas, porque estão num contexto de maior vulnerabilidade, considerando a baixa idade, a dependência econômica, e a restrição dos mecanismos de proteção. “O objetivo da administração é dar continuidade à política de enfrentamento à violência contra as mulheres, proporcionando às vítimas uma acolhida com excelência em padrões de atendimento, além de um incentivo permanente à rede já existente, buscando garantir e ampliar o acesso à justiça e aos órgãos de proteção”, ressalta Gisele.

Sobre o CRM Patrícia Esber

A equipe do CRM realiza atendimentos presenciais, acompanhamento dos casos através de visitas domiciliares, acompanhamento de informações processuais e de procedimentos policiais, além do contato telefônico. Os atendimentos acontecem na Rua Siqueira Campos, número 321, de segunda à sexta das 8h às 17h. Em caso de emergência, o horário do expediente é estendido a fim de finalizar o atendimento e encaminhar as usuárias, quando necessário, para casas de abrigo para manter a proteção da vítima.

O nome do CRM de Canoas é uma homenagem à Patrícia Esber, moradora de Canoas, e uma liderança do movimento da economia solidária, que em maio de 2009 foi morta brutalmente por seu companheiro.