Programa de recuperação social inclui apenados na prestação de serviços manuais no município  

Foto: Vinicius Thormann

A Prefeitura de Canoas formou nesta quarta-feira, 6, um Grupo de Trabalho que irá planejar a execução de um programa de revitalização de praças e áreas esportivas da cidade. Integrado por secretários e adjuntos de pastas ligadas à conservação de área públicas, o grupo irá definir pontos-chave do modelo de implementação do Passando a Limpo, programa da Administração municipal que irá revitalizar e modernizar boa parte das 126 praças e áreas de lazer de Canoas.

Em reunião também realizada nesta quarta-feira foi apresentado o programa que irá nortear as ações das secretarias. Basicamente, a execução do projeto irá se sustentar no aproveitamento de verbas de mitigação, na utilização de mão de obra dos programas de reinserção social de apenados, na captação de recursos federais, no uso de contrapartidas de editais de ocupação de espaços públicos e na ampliação de parcerias privadas para adoção de praças. Os programas de recuperação social de apenados, por exemplo, serão ampliados – o objetivo é incluir mais 100 presos na rotina de prestação de serviços manuais no município.

De acordo com o planejamento proposto no programa, equipes da Prefeitura irão realizar visitas técnicas em todas as praças da cidade (parte deste trabalho já foi realizado), onde serão identificadas as principais carências de cada local. Na sequência, será estabelecido um cronograma de execução das intervenções, que serão realizadas com a criação de uma força-tarefa de diversas secretarias do governo, como as pastas de Serviços Urbanos, Meio Ambiente, Esporte e Lazer, Obras, Desenvolvimento Social e todas as subprefeituras

Para a vice-prefeita, Gisele Uequed, também é importante promover o envolvimento da sociedade civil no processo de preservação desses espaços. “Em Canoas, temos uma série de associações comunitárias já estabelecidas e que podem se envolver neste processo de conscientização dos moradores a respeito da conservação desses locais. O município também já possui uma lei regulamentada que estabelece o processo legal de adoção de praças por empresas privadas”, explica.

Após a finalização de um plano de execução pelo Grupo de Trabalho, os trabalhos de revitalização devem ser colocados em prática.